COVID-19

Vacinação obrigatória: DNS diz que será uma decisão do Governo

O Director Nacional da Saúde não descarta a possibilidade de Cabo Verde vir a enveredar pela vacinação obrigatória, a semelhança do que já está a acontecer em outros países. Mas Jorge Barreto faz questão de frisar que, a acontecer, será uma decisão do Governo, ouvido as instâncias técnicas competentes.

Segundo este responsável pela Saúde Pública, nesta altura está-se a tentar identificar estratégias para atrair as pessoas de livre e espontânea vontade, para que não terem de tomar medidas extremas. “Tem sido uma luta diária. Temos estado a rever as estratégias, a analisar os dados de vacinação, ouvir os Delegados de Saúde e equipas, no sentido de identificar novas formas que podemos adoptar para sensibilizar ainda mais as pessoas para serem vacinadas”, declara.

Jorge Noel Barreto admite que ser imunizado depende da vontade de cada. Cabe às autoridades disponibilizar as informações para dar confiança às pessoas. “O motivo por detrás desta resistência que ainda encontramos numa parte da população é o medo do desconhecido. Mas o produto estamos a utilizar, tivemos o cuidado de salvaguardar o máximo de eficácia e segurança. Temos estado a seguir e a acompanhar todas as informações técnicas a nível internacional e a tomar as decisões mais seguras e, havendo indícios de alguma probabilidade de diminuição da segurança, seremos os primeiros a avisar as pessoas e a parar o processo”, tranquiliza.

Para o DNS, se países europeus e os EUA estão adoptar medidas mais agressivas é porque a situação é grave. Sendo Cabo Verde um país de parcos recursos, espera que as pessoas captam esta mensagem, lembrando que em caso de descontrolo epidemiológico com aumento de positivos e internamentos, os recursos necessários que serão despendidos podem colocar em causa a sobrevivência do país. “Se não acelerarmos a vacinação, sobretudo em Santiago onde estamos a encontrar maior resistência, ficaremos suscetíveis e podemos estar em risco de descontrolo e teremos necessidade outra vez de vir gastar recursos que poderiam ser utilizados em outros sectores”, adverte.

Até sexta-feira, já tinham sido utilizados 154.916 doses dos 409.050 disponibilizados ao país. Por concelhos, Tarrafal lidera com 69% da população adulta vacinada, seguido por Ribeira Grande de S. Antão com 67,8%, Paul 64%, Sal 62,4% e Ribeira Brava 58,9% e S. Vicente 46,9%. Por grupos prioritários, 82,5% das pessoas com 60 ou mais anos já foram imunizadas, 44% dos doentes crónicos, 37 % das pessoas ligadas ao turismo, 56,7% dos professores, 20,5 dos polícias e 46,4% dos militares. “Já estão vacinados com pelo menos uma primeira dose 137.311 pessoas, que representam 37,1% do total da população elegível de Cabo Verde”, comemora, destacando a enorme procura por parte dos jovens na faixa etária dos 18 a 39 anos. Foram 33.839 inoculados em apenas um mês. São dados animadores, mas que o DNS espera vir a aumentar ainda mais com a aceleração da campanha de vacinação em meados de agosto.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo