Mortos EUA

EUA ultrapassam as 100 mil mortes de covid-19

Os Estados Unidos da América acabam de ultrapassar as 100 mil mortes associadas ao novo coronavírus. São agora 100.442, o número de óbitos que é significativamente superior ao de qualquer outro país, anunciou a Universidade Johns Hopkins.

Esta instituição do ensino superior, citada pela Agência France-Presse, revela ainda que o país regista também quase 1,7 milhões de pessoas contagiadas pela pandemia da doença provocada pelo SARS-CoV-2.

Cerca de 385 mil pessoas são consideradas curadas. Contudo, os investigadores da “Johns Hopkins” admitem que o número verdadeiro de infeções é significativamente maior. O primeiro caso de infeção no país foi anunciado no final de fevereiro.

Os especialistas desta universidade referem, no entanto, que, comparando com os quase 330 milhões de habitantes, o balanço de óbitos por milhão de habitantes nos Estados Unidos é inferior ao de vários países da Europa.

Os Estados Unidos da América e a Europa contabilizam três quartos dos cerca de 350 mil mortos registados devido à pandemia de covid-19. A nível global já foram contagiadas mais de 5,6 milhões de pessoas. Cerca de 2,2 milhões de doentes são considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus, que foi detetado no final de dezembro na província de Wuhan, na China. Rapidamente espalhou por quase todos os países do mundo, o que levou a OMS a declarar pandemia.

 301 total views,  5 views today

Donald Trump

Trump ameaça “fechar” redes sociais nos EUA

O presidente Donald Trump divulgou hoje, na sua conta no Twitter, uma mensagem em que afirma que o seu governo irá “regular fortemente” ou fechar as plataformas de mídia social nos Estados Unidos da América “antes de permitir” que elas “silenciem totalmente as vozes conservadoras”. Segundo Trump, é essa a percepção do Partido Republicano. 

“Nós vimos o que elas tentaram fazer, e fracassaram, em 2016”, disse Trump, referindo-se à actuação das redes sociais nas eleições presidenciais americanas. “Os republicanos sentem que as plataformas de redes sociais silenciam as vozes conservadoras. Vamos regulá-las fortemente, ou fechá-las, antes de permitirmos que isto aconteça”, escreveu no Twitter, acrescentando que isso foi tentado nas eleições de 2016. A mensagem termina com uma ordem: “Aprendam a comportar-se, AGORA!!!!”, acrescentou.

Ontem, o Twitter assinalou uma publicação de Donald Trump sobre os perigos do voto por correspondência com um ponto de exclamação que direcciona para uma ligação que permite conferir a veracidade da mensagem — foi a primeira vez que fez isto a uma publicação de Trump, após anos de críticas que apontavam o dedo à empresa por ser benevolente com as informações duvidosas transmitidas pelos líderes políticos.

Pouco tempo depois, o Presidente acusou a empresa de estar a interferir nas eleições de 2020 e a amordaçar a liberdade de expressão. 

Fonte: Agências Internacionais

 645 total views,  21 views today

Marie

França elege primeira presidente de câmara transgénero

Uma mulher transgénero foi eleita no sábado presidente da câmara de Tilloy-lez-Marchiennes, uma pequena vila de 550 habitantes no norte de França, quase junto à fronteira com a Bélgica. Marie Cau, de 55 anos, foi eleita pelo conselho municipal, que saiu do escrutínio de 15 de março e que incluía apenas membros da sua lista.

“Não sou activista”, declarou à AFP. “As pessoas não me elegeram porque sou transgénero ou não, elegeram um programa. É isso que é interessante: quando as coisas se tornam normais, ninguém nos aponta o dedo”, acrescentou. 

Cau foi eleita numa plataforma de sustentabilidade ecológica, de economia local e social, para viver melhor em conjunto. A lista “apolítica” intitulava-se “Decidir Juntos” e os candidatos conseguiram entre 63,5% e 73,1% dos votos, com uma abstenção de apenas 32%.

Residente em Tilloy-lez-Marchiennes há 20 anos, Cau é engenheira, com um diploma de técnica agrícola e horticultura, mas tem agora uma empresa de consultoria informática. Tem três filhos.

Começou a transição há 15 anos, sendo, desde há cinco, “completamente mulher”, apesar de ainda não ter alterado nos documentos, algo que diz ir fazer em breve (apesar de o processo ter sido facilitado em 2016, ainda requer uma ida ao tribunal). “Não precisei de mudar o meu primeiro nome porque Marie é o meu terceiro nome de nascimento e uso-o desde há dois anos, conforme me permite o Código Civil”, explicou.

Ontem, domingo, a ministra da Igualdade de Género francesa, Marlène Schiappa, deu-lhe os parabéns. “A visibilidade trans e, portanto, a luta contra a transfobia, também exigem o exercício de responsabilidades políticas ou públicas. Parabéns a Marie Cau!”, escreveu no Twitter.

C/DN.PT

 283 total views,  2 views today

Madrid

Protesto contra a gestão da pandemia enche centro de Madrid

A manifestação contra a forma como o governo de esquerda de Espanha tem gerido a crise da covid-19, promovido pelo partido de extrema-direita Vox, encheu o centro de Madrid, mas aconteceu em simultâneo em 5o cidades. Era para ser só de carro e motos, mas, com o calor, muitas pessoas saíram dos veículos, ocupando as ruas sem guardar o distanciamento social.

O Governo estima em seis mil o número de veículos em Madrid, o que representa 15 mil manifestantes se tivermos em conta uma média de 2,5 ocupantes. Isto na zona onde o protesto foi autorizado. Circularam em marcha lenta, buzinando e exigindo a demissão do governo de coligação constituído pelo Partido Social Operário Espanhol e Unidos Podemos.

Presidido por Pedro Sanchez (PSOE) e com Pablo Iglésias (Unidos Podemos) como vice, o executivo tomou posse a 13 de janeiro passado. À margem da apresentação de medidas de desconfinamento – como o regresso da liga de futebol a 8 de junho e a abertura ao turismo internacional e 1 de julho – Sanchez descartou qualquer hipótese de demissão, sublinhado que a coligação tem um compromisso de quatro anos.

O Vox convocou o protesto em veículos para evitar a aglomeração de pessoas, mas não funcionou. “Para andar no bairro de Salamanca esta manhã era imprescindível a máscara. Não só porque se tornava impossível manter a distância social de dois metros, como pelo forte cheiro a combustível que impregnava o ambiente. Ao chegar à Porta de Alcalá, motoristas com bandeiras espanholas aceleravam as suas máquinas perante o aplauso de alguns transeuntes”, descreve o El País

Chamaram manifestação “Caravana da Liberdade” e uma hora antes do seu início, os carros e motos já se aglomeravam junto à Praça Cibeles, para onde confluem as principais artérias de Madrid. Eram mais os manifestantes fora dos carros do que no seu interior, uma vez que, com o trânsito parado e uma temperatura de 30 graus era impossível permanecer no interior. Tornou-se impossível manter uma distância de dois metros e a solução encontrada foi pedir que usassem uma máscara.

Num autocarro de dois andares, seguiam os dirigentes do Vox: Santiago Abascal (presidente), Javier Ortega Smith (secretário-geral), Iván Espinosa de los Monteros (porta-voz parlamentar), Rocío Monasterio (líder regional); e Macarena Olona (secretário-geral). Circularam pelas ruas de Madrid, liderando os protestos, ao mesmo tempo que era lançado fumo com as cores da bandeira espanhola: vermelho e amarelo. A manifestação foi transmitida pela EsRadio, o canal oficial do partido.

Durante o protesto foram lançadas varias informações sobre a pandemia, designadamente 40 mil mortos, 8 milhões de desempregados, 100 mil empresas fechadas, casos de fome. Os dados oficiais indicam que Espanha regista 28 628 mortes e 281 904 infectados com a SARS-Covid-2

C/DN.PT

 133 total views

Mory-Kanté

Morreu Mory Kanté, músico africano autor do sucesso Yéké Yéké

O cantor Mory Kanté, que ajudou a música africana a trilhar as audiências mundiais com o seu hit Yéké Yéké morreu na Guiné Conacri. O músico faleceu hoje num hospital aos 70 anos de idade, conforme informou o seu filho Balla Kanté à agência AFP. Segundo o familiar, o artista morreu de problemas de saúde que vinha padecendo.

“Ele sofreu de doença crónica e estava a preparar-se para ir a França para tratamento, mas tal não foi possivel devido a pandemia do Covid-19”, revelou Balla Kanté. Segundo esta fonte, a condição do artista deteriorou-se rapidamente vindo a falecer.

Nascido numa família de artistas, Kanté era conhecido como tocador do Kora – espécie de harpa africana. O presidente da Guiné Conacri, Alpha Condé, disse no Twiter que a cultural africana está de luto. Agradeceu ao músico que, para ele, teve uma carreira excepcional.

 324 total views,  5 views today

Covid19

Covid-19: Cientistas descobrem medicamento que pode parar pandemia sem a vacina

Um laboratório chinês acredita ter encontrado um medicamento capaz de parar a pandemia de covid-19 sem ser necessário uma vacina. O fármaco ainda está a ser testado, mas os cientistas acreditam que pode reduzir o tempo de recuperação da doença para quem está infetado e oferecer imunidade, ainda que temporária, ao vírus. 

Segundo Sunney Xie, diretor do Centro de Inovação Avançada de Genómica da Universidade de Pequim, à agência AFP, o medicamento foi bem sucedido na fase de testes em animais. “Quando injectamos anticorpos neutralizantes em ratos infectados, após cinco dias a carga viral foi reduzida num fator de 2.500”, disse Xie. Ou seja, segundo o investigador, o fármaco tem efeito terapêutico. 

O medicamento usa anticorpos neutralizantes – produzidos pelo sistema imunológico humano para impedir que o vírus infete as células – que a equipa de Xie isolou do sangue de 60 pacientes recuperados.

Um estudo sobre a investigação da equipa, publicado domingo na revista científica Cell, sugere que o uso dos anticorpos -ao qual o fármaco recorre – fornece uma “cura” potencial para a doença e reduz o tempo de recuperação.

Xie confirmou que a sua equipa trabalha incansavelmente à procura o anticorpo e afirmou esperar que este medicamento esteja pronto para uso ainda este ano e a tempo de qualquer possível surto do vírus no inverno.

C/CM.PT

 1,326 total views,  3 views today

Regina Duarte

Regina Duarte deixa cargo de Secretária da Cultura do Brasil

A actriz brasileira Regina Duarte deixou esta quarta-feira, 20, o cargo de Secretária Nacional da Cultura do Brasil. O anúncio foi feito pelo presidente, Jair Bolsonaro, na sua conta na rede social Twitter.

“Regina relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP. Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias”, escreveu.

A actriz, recorda-se, assumiu a pasta do governo de Bolsonaro a 4 de março último. Vai agora dirigir agora a Cinemateca, em São Paulo.

No seu discurso de posse, Regina Duarte, tinha disponibilizado para “pacificar” a relação do Governo com o setor da Cultura. Deixa executivo pouco mais de dois meses depois sem nada conseguir.

Foto: Isto é

 661 total views,  3 views today

Actor Gregory

Ator dos filmes “Crepúsculo” encontrado morto ao lado da namorada

O actor de Crepúsculo, Gregory Tyree Boyce, de 30 anos, e a sua namorada, Natalie Adepoju, de 27, foram encontrados mortos em casa na passada quarta-feira, dia 13. Não se sabe ainda a causa das mortes, mas está descartada a hipótese de crime.

O ator morava mudou recentemente para Las Vegas. Segundo uma fonte anónima, foi o primo que encontrou os corpos. “Um primo do Greg acordou e reparou que o carro ainda estava estacionado em frente à casa. Ficou preocupado porque era suposto o Greg estar em Los Angeles. O primo foi procurá-lo e encontrou-os, aos dois”, declarou ao site E.

A fonte adianta que, embora o actor se tivesse mudado para Las Vegas para ajudar a mãe, “deslocava-se para Los Angeles para trabalhar e ver a filha”.

Uma segunda fonte recordou ao mesmo site que, “O Greg era uma pessoa que adorava a vida e era muito positivo… muito animado. Vou sentir a sua falta. Era um dos meus amigos mais engraçados e tornou a minha experiência em Los Angeles memorável”.

O ator deixa uma filha de 10 anos. Para além do famoso filme, o único trabalho de Boyce na representação tinha sido numa curta-metragem em 2018, “Apocalypse”. Actualmente trabalhava num restaurante.

Fonte:TVI24

 1,026 total views,  5 views today

Covid-19

Inglaterra vai realizar testes de anticorpos do Sars-Cov-2

As autoridades de saúde de Inglaterra aprovaram a realização de testes de anticorpos do coronavírus SARS-CoV-2, que pode ajudar a determinar que porção da população já foi contaminada pelo coronavírus SARS-CoV-2.

O Governo afirma que já encetou negociações com a Roche, empresa fabricante, para produzir milhões de kits, escreve o jornal “The Daily Telegraph”. A farmacêutica suíça  confirmou estar estar pronta para produzir em larga escala o teste, que tem aprovação americana e europeia.

“É um ensaio altamente específico com uma especificidade de 100%”, afirmou John Newton, coordenador do programa de testes ao coronavírus do Reino Unido, que rejeitara vários testes similares anteriormente. O teste, feito a partir de amostras de sangue colhidas por profissionais de saúde pelo menos 14 dias após o doente sofrer de covid-19, não confunde os anticorpos do SARS-CoV-2 com os de outros vírus.

Os cientistas creem que as pessoas cujos corpos produzem anticorpos após infetadas poderão ficar imunes a novo contágio. “É um marcador muito fiável de infeção passada. Isto, por sua vez, pode indicar alguma imunidade a infeção futura, embora esteja por clarificar até que ponto presença de anticorpos indica imunidade”, diz Newton. Também não se sabe quanto tempo dura essa imunidade.

300 teses/h, resultados em 18mn

“É uma notícia mesmo boa. Dar-nos-á uma ideia muito melhor de quantas pessoas foram infetadas e esse número dir-nos-á quantas pessoas estão vulneráveis a uma segunda vaga”,  declarou James Naismith, professor da Universidade de Oxford. Isso será um guia importante à medida que o país aligeira as medidas de confinamento. 

O primeiro-ministro Boris Johnson quer testar 200 mil pessoas por dia. Uma vantagem do teste da Roche é poder ser feito com equipamento que os hospitais já possuem. A firma prevê que seja possível realizar 300 testes por hora, demorando os resultados 18 minutos.

“The Guardian” escreve que o teste será útil para perceber quantas pessoas foram contaminadas e não desenvolveram sintomas, pois essa população é considerada interessante na procura de vacinas e tratamentos.

C/Expresso.pt

 238 total views

Foto: Xinhua News

Covid-19:Wuhan vai testar toda a população após detectar novos casos

A cidade de Wuhan, origem da pandemia do novo coronavirus pretende realizar testes de detecção em massa na população, no momento em que surgem novos casos de infecção na região e cresce o medo de uma nova onda de contágio. Cada um dos 13 distritos da cidade de 11 milhões de habitantes tem dez dias para preparar os testes, de acordo com uma circular municipal divulgada pelo The Paper, o centro estatal de notícias de Xangai. A detecção será feita com ácido nucleico, diz a circular.

Nos últimos dois dias, Wuhan registrou seis novos casos de contágio, os primeiros em mais de um mês. São pessoas idosas que vivem na mesma residência no distrito de Dongxihu. Outros onze casos foram detectados em Shulan, na província de Jilin, o que colocou a região em “estado de guerra”.

A população de Wuhan permaneceu em lockdown por 76 dias, desde o fim de janeiro até 8 de abril. A cidade foi gravemente afetada pelo vírus, que infectou quase 83 mil pessoas e causou 4.633 mortes em toda a China, segundo dados oficiais, entretanto contestados por vários países. Em Wuhan, 3.869 pessoas morreram. A última morte causada pelo novo coronavírus no país foi registrada em meados de abril.

Os testes que as autoridades prometem realizar detectam o código genético do vírus e podem ser mais eficazes na identificação da infecção, especialmente nos estágios iniciais, do que os que examinam a resposta imune de um corpo, embora estes últimos sejam mais fáceis de conduzir. Nas últimas semanas, a China admitiu que a Covid-19 revelou “lacunas” em seus sistemas de saúde e prevenção de doenças infecciosas.

Novos casos também foram registrados em outro país asiático que parecia ter superado a pandemia. A Correia do Sul registrou na segunda-feira 11, 35 novas infecções, o maior número em mais de um mês. A capital Seul, a província vizinha de Gyeonggi e a cidade vizinha de Incheon decretaram o fechamento de boates e bares, porque as autoridades temem uma segunda onda epidêmica.

Fonte: Revista Veja e AFP

 562 total views