COVID-19
Tendência

Idosa inconformada devido a “demora” em ser vacinada contra a Covid-19

Ana Virgínia Figueira, 74 anos de idade, está indignada com o facto de ainda continuar a aguardar a sua vez para ser vacinada contra a Covid-19. Residente em Chã de Alecrim, conta que se inscreveu no Centro de Saúde desta localidade de S. Vicente faz tempo, mas que, apesar dos insistentes contactos, ainda não foi inoculada com a primeira dose. 

“Dizem no Centro de Saúde que ainda não fui vacinada porque têm ordens para dar prioridade a pessoas com mais de oitenta anos. Entretanto, soube que muita gente mais nova do que eu, nomeadamente na casa dos sessenta anos, já foi vacinada. Em que ficamos?”, reclama Virgínia Figueira. Esta cidadã portuguesa residente em Cabo Verde diz que não quer passar ninguém à frente, mas que não deseja também o contrário.

O médico Elísio Silva, delegado de Saúde de S. Vicente, confirma que neste preciso momento as equipas médicas estão a concluir a vacinação das pessoas na faixa etária acima dos oitenta anos. Quando terminarem este grupo é que, informa, passam para os inscritos com mais de setenta anos. 

“Estamos agora a priorizar pessoas com mais de 80 anos, que não foram contempladas antes por razões diversas, nomeadamente dificuldade em se deslocar aos centros. Há casos em que vamos à residência de pessoas acamadas. Nestas situações levamos a equipa médica e uma ambulância para o caso de haver alguma reação adversa”, informa. Elísio Silva confirma que, logo no arranque da vacinação, foram contemplados inscritos na casa dos sessenta anos, mas depois receberam indicações para priorizarem grupos mais idosos, acima dos 90 e 80 anos, o que estão a fazer agora.

A ilha de S. Vicente, prossegue, recebeu mil doses de vacina, que estão a ser aplicadas com base num plano. Deste modo, foram enviadas equipas para as localidades do litoral como Salamansa, S. Pedro, Calhau e Norte de Baía. 

Conforme apurou este jornal, o número de idosos residentes em Chã de Alecrim com mais de oitenta, noventa e até cem anos suplantou a expectativa do centro de saúde. Mesmo assim, a vacinação decorre normalmente e sem aglomeração, com base nas indicações da Delegacia de Saúde, pelo que Ana Figueira será contactada assim que passarem para a sua faixa etária.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo