Elisio Silva

Laboratório de virologia de S. Vicente para testes PCR pode ser montado esta semana

O Delegado de Saúde de S. Vicente admitiu hoje a possibilidade de o laboratório de virologia para testes PCR de Covid-19 ficar montado ainda no decurso desta semana. Resta esperar a chegada do equipamento da cidade da Praia e preparar a ilha de S. Vicente para fazer as suas análises laboratoriais de forma independente, algo que era esperado desde o início da pandemia.

Enquanto isso, as autoridades sanitárias da ilha do Porto Grande contam preparar os técnicos, médicos e enfermeiros dos seis centros de saúde e da Delegacia de Saúde para a demanda de testes rápidos. A ideia é aumentar essas análises, mas feitas nos centros e não através de campanhas na rua.

Neste momento, segundo Elísio Silva, o grande objectivo é testar todas as pessoas chegadas à cidade do Mindelo vindas da Boa Vista, uma das ilhas bastante afectada pelo vírus. O Delegado de Saúde avançou, entretanto, que foram feitos testes a 95 passageiros que chegaram ao Porto Grande de uma viagem marítima que saiu do Sal e foi buscar mais passageiros a S. Nicolau. Como todas as pessoas se misturaram, e já é sabido que o coronavírus está presente no Sal, todas as pessoas foram obrigadas a ficar de quarentena.

Os testes rápidos feitos aos passageiros do Sal deram todos resultados negativos, algo que, segundo Silva dá-lhe alguma tranquilidade. Mas falta, no entanto, conhecer a “sentença” dos testes PCR. O certo é que a Delegacia de Saúde está de olhos postos no movimento portuário e colocou uma equipa de seis enfermeiros de prontidão no Porto Grande para triagem dos passageiros.

Sidneia Newton

 1,285 total views,  80 views today

HBS-Urgencia-1161x600

Mãe implora por cirurgia para filha menor em sofrimento há cerca de um ano

Desesperada, e sem ter a quem mais pedir socorro, LL procurou o Mindelinsite para suplicar por uma cirurgia para a filha de três anos em sofrimento. Esta mãe conta que há cerca de um ano a menina teve um sangramento enquanto estava no jardim. Chamada de urgência, levou a criança para o Hospital Baptista de Sousa. Inicialmente pensaram tratar-se de um caso de violação, mas foi logo descartada. Desde então, LL corre atrás dos médicos do HBS, primeiro para consultas, depois para diagnóstico e uma cirurgia, que vem sendo marcada e remarcada sistematicamente. Enquanto isso, o sofrimento da filha só aumenta. 

Segundo LL, o calvário da menor começou no dia 14 de março de 2019. Na altura, a criança tinha três anos e sofreu um sangramento. “Levei a minha filha para a Pediatria do HBS e fomos encaminhados para a Maternidade porque havia uma suspeita de violação, que entretanto foi descartada. Não conseguiram determinar as razões do sangramento, pelo que decidiram aplicar-lhe uma injecção. O sangue parou de cair, mas surgiu uma espécie de bolsa na vagina da minha fila, onde passou a acumular. E a bolsa tem vindo a crescer. Voltei ao hospital e agendaram um cirurgia, que nunca aconteceu.”

Desde então, prossegue tenta desesperadamente marcar uma data para esta intervenção porque a filha está a sofrer. “A cirurgia já foi marcada e remarcada diversas vezes. Fizemos inúmeras consultas e exames e acabaram por diagnosticar que a minha filha tem as hormonas aceleradas. Não sei se é uma doença, mas sei que a minha menina está a sofrer. A ‘bolsa’ que surgiu na sua vagina coça e tem mau cheiro. Faço de tudo para minimizar o seu sofrimento, mas ela começa a andar com dificuldades e tem vergonha de sair à rua. É algo que incomoda. Fui ao hospital e recomendaram que fizesse a sua higiene apenas com água e que aplicasse uma pomada. Mas continua tudo igual.”

A gota de água que fez “transbordar o copo” foi um novo adiamento da cirurgia. LL diz não entender por quê estão a impor tanto sofrimento a uma criança de apenas três anos, que não entende o que se passa. “Estou eternamente na lista de espera, quando percebo que o problema da minha filha é urgente. A bolsa está a crescer o os incómodos também, inclusive agora ela começou a ter corrimento. A sua médica garante que o corrimento é por causa do seu problema, que acredito que se agrava mais devido a nossa condição económica”, revela esta mulher de 37 anos e mãe de seis filhos. 

Esta conta que a sua família vive numa casa de lata atrás do Cemitério, o que dificulta a higienização da menor. “Tento fazer a sua higiene de dez em dez minutos, mas não adianta muito. Fui pedir ajuda à Câmara Municipal de São Vicente, mas deram-me apenas uma cesta básica. É claro que preciso de alimentos, mas neste momento a prioridade é a saude da minha filha. Acredito que os médicos têm filhos, então olhem para a minha filha. Estou de mão atadas, mas não quero continuar a ver o seu sofrimento”, desabafa. 

O Mindelinsite abordou a direcção clínica do HBS para expor esta situação e levantar uma série de questões. O director clínico prometeu prestar todos os esclarecimentos, mas pediu um tempo para consultar o processo, pelo que voltaremos ao assunto assim que recebermos as respostas. 

 4,253 total views,  25 views today

Coronavirus

Covid-19: Concelho da Praia regista mais sete novos casos

Mais sete novos casos positivos de infecção pelo novo coronavirus foram confirmados hoje no concelho da Praia pelo ministério do Saúde e da Segurança Social. Foram analisadas 108 amostras do concelho e 101 deram resultado negativos, sendo oito de doentes em seguimento. 

Em comunicado, o ministério da Saúde e da Segurança Social indica que o laboratório de virologia processou um total de 152 amostras, dos dias 17 e 19. Destas, 108 eram do concelho da Praia. Sete testaram positivo e 101 negativas, incluindo neste lote oito amostras de doentes em seguimento. 

Foram analisadas ainda três amostras do concelho do Tarrafal de Santiago, sendo que todas deram resultado negativo. Mais uma do concelho de São Lourenço dos Órgãos, uma de São Domingos, quatro de Santa Cruz e uma do Hospital Regional de Santiago Note. Todas estas amostras deram resultados negativos, refere o MSSS no documento enviado à imprensa. 

Da ilha da Boa Vista, foram analisada um total de 26 amostras e todas deram negativo, incluindo duas dos dois doentes em seguimento. Significa que já não há nenhum doente  activo na ilha das dunas

O documento revela que estão pendentes quatro amostras. Diz ainda que foram realizados quatro exames de controlo de doentes em seguimento no Concelho da Praia cujo resultado se manteve inalterado. 

Com estes novos dados, Cabo Verde soma 356 casos acumulados. Todos os doentes com ativos continuam em isolamento e com evolução favorável. 

 301 total views

Covid19

Mais 14 casos positivos da covid-19 no concelho da Praia

Mais 14 pessoas testaram positivo para a covid-19 no concelho da Praia, de acordo com o ministério da Saude e Segurança Social, que clarifica que estes exames foram realizados ontem no laboratório de virologia da Capital.

De um total de 72 amostras analisadas, das quais 70 do concelho da Praia, 14 foram positivos e 56 negativos. Fora analisadas ainda duas amostras uma da ilha do Sal e outra da Região Sanitária de Santiago Norte, ambas deram resultado negativo. O ministério da Saúde revela ainda que foram analisadas ainda amostras para controlo de doentes em seguimento. 

Com esta nova actualização, o número de casos confirmados cumulativos passa a 260. O concelho da Praia responde por 197 positivos, Boa Vista 56, São Vicente três, Tarrafal de Santiago dois e São Domingos dois. 


No entanto, de momento estão activos 198 e o número total de recuperados passa a 58. O MSSS garante que a evolução clínica da maior parte dos casos ativos é favorável. Apenas um está a necessitar de cuidados diferenciados.

 366 total views

D. Pinga

Morreu Dona Pinga de “Pic Nic” e fundadora de Samba Tropical

São Vicente acaba de perder uma figura carismática, conhecida por seu dinamismo, espirito alegre, estilo e jovialidade: Dona Pinga, de nome próprio Zeferina Isabel Fortes Haae, de 89 anos. Segundo familiares, D. Pinga vinha apresentando algumas queixas, nomeadamente de dores nos joelhos, um percalço que não a impediu de assistir o desfile do seu grupo carnavalesco de coração, Samba Tropical, mas o seu estado agravou-se e veio a falecer hoje em sua casa, em Alto de Mira-mar, São Vicente. 

Em declarações ao Mindelinsite, Rita Alhinho definiu a mãe como uma “grande mulher”. “Era uma pessoa muito activa e estava sempre rodeada de pessoas, sobretudo jovens. Era algo que trouxe de Portugal, mais precisamente de Coimbra, para onde mudamos nos anos 70. Nesta altura, o meu irmão Carlos Alhinho, já falecido, jogava na Académica de Coimbra e quis ter a família por perto. Minha mãe praticamente adoptou os muitos estudantes cabo-verdianos que estudavam na universidade local. Fazia almoços, preocupava e ouvia os seus problemas”, conta. 

Foi lá que os filhos – Carlos, Milu, Alexandre e Rita – cresceram e fizeram-se pela vida. Após a morte do marido, voltou a contrair matrimonio, agora com um cidadão holandês e regressou para Cabo Verde, mais precisamente para S. Vicente. Foi nesta altura que assumiu a gestão do Pic Nic, na Praça Nova. “Por conta da sua actividade, minha mãe continuou a conviver com jovens, agora no Mindelo. Em nossa casa, havia sempre pessoas a coser, bordar e fazer trabalhos manuais porque ela era muito dinâmica e inventava sempre algo para fazer”, prossegue. 

Hoje, no dia da sua morte, Ritinha Alhinho prefere lembrar da sua mãe como uma mulher vaidosa, que gostava de estar sempre bem arranjada e que se destacava por seus chapéus e vestidos vistosos. “Muitas pessoas a identificavam pelos chapéus, de todos os estilos e tamanhos, que gostava de usar. Mas também por sua bondade. Era uma pessoa com quem podíamos contar sempre”, realça a filha, debulhando em lagrimas

Companheira de “muitos carnavais” Luiza Morazzo, que foi presidente da Escola de Samba Tropical durante vários anos, lembra algumas peripécias vividas. Lembra, por exemplo, que o primeiro carro alegórico com que o grupo desfilou foi construído parte no Grémio, parte na casa de D. Pinga. “Desde então esteve connosco. Foi uma das homenageada por ocasião do 25o aniversario da Escola de Samba Tropical. Mesmo agora, doente, ela foi-nos ver desfilar. Era uma pessoa que vivia o Carnaval, mas que estava sempre pronta para qualquer qualquer actividade cultural.”

Luiza Morazzo destaca ainda a sua figura de dama, sempre de chapéu ou turbante na cabeça, que a tornavam uma mulher distinta. “Muitas pessoas a conheciam por causa dos seus chapéus. Aliás, depois que ficou doente e já não andava na rua, as pessoas perguntavam me sistematicamente por onde andava a minha amiga dos chapéus. Por isso é que digo que a sua morte é uma grande perda para São Vicente”, acrescenta, que aproveita para lamentar outra perda, Alex Évora, que tinha prometido fechar a rua da Galeria Zero Point Art em Alto Mira-mar e convidar os vizinhos para a festa de aniversário para D. Pinga. “Infelizmente, morreu primeiro”, pontuou.

O funeral de D. Pinga será esta segunda-feira, às 10 horas.

 

 9,892 total views,  1 views today

Reagentes

Descentralização dos testes à covid-19: Primeiro lote de reagentes chega em meados de maio

O primeiro lote de reagentes que vai permitir a descentralização dos testes à covid-19 chega ao país em meados deste mês, garantiu ontem o Director Nacional da Saúde. Esta encomenda decorre da proposta apresentada por Cabo Verde ao Fundo Global e às Nações Unidas para aquisição destes produtos. Artur Correia anunciou ainda a chegada ao pais de 15 mil testes rápidos que vão ser aplicados a grupos específicos e de risco.

Com a chegada dos reagentes, o DNS acredita que vai ser possível fazer testes lá onde existem equipamentos, designadamente nas ilhas do Fogo, Sal, Boa Vista, São Vicente e Santiago. “Isso vai-nos permitir alargar os testes. Também temos uma encomenda de cerca de 30 mil testes rápidos, dos quais 15 mil já chegaram ao nosso país, para pesquisa de anticorpos e para fazer estudos, confirmar diagnósticos e linhas de investigação”, informou. 

Artur Correia lembrou ainda que Cabo Verde recebeu recentemente uma oferta de 800 testes rápidos pelo que ainda esta semana estará em condições de começar a sua utilização de forma intensa, nomeadamente em grupos específicos como profissionais de saúde, condutores de hiaces, grupos de riscos e front-office das empresas. “Temos um conjunto de grupos de risco, que inclui ainda as pessoas que vão descolar de uma ilha com transmissão activa para uma sem transmissão, o chamado repatriamento.”

Grupos de risco

Todas estas pessoas, segundo o DNS, vão ser sujeitas a testes rápidos para ver se já tiveram em contacto com o vírus. A estes juntam ainda as que estão em quarentena, o que vai permitir que este período de recolhimento seja encurtado caso se venha a constatar que não estiveram em contacto com o vírus. “Há uma série de aplicações úteis para os testes rápidos. No concelho da Praia, por exemplo, estamos a organizar um estudo de seroprevalência do covid19 em alguns bairros problemáticos para sabermos como estamos em termos de circulação do vírus”, declarou. 

Este procedimento vai permitir as autoridades de saúde confirmar rapidamente os casos, identificar os contactos, isolar, fazer testes, libertar os negativos e internar os positivos. Sobre este particular, Correia lembra que, nesta altura, dois espaços disponíveis na Praia já estão lotados, enquanto que na Boa Vista pessoas em quarentena esteja a diminuir. 

No entanto, dependente da evolução do novo coronavírus no país, este não descarta a possibilidade de, tal como acontece em outros países, os casos confirmados assintomáticos possam ficar em casa, dependente das condições de isolamento domiciliar. Isto porque, concluiu, caso houver um maior aumento, não há sistema de saúde que aguente o avalanche. 

 1,854 total views

Covid contaminaçao

Cabo Verde chega a 109 casos confirmados de Covid-19

Cabo Verde atingiu os 109 casos de infecção pelo novo coronavírus com a confirmação, na manhã desta segunda-feira, de mais três positivos, informou o Ministério da Saúde e da Segurança Social. Da análise a 93 amostras, quatro testaram positivo, mas, deste leque, três é que são contabilizadas como contágios novos. O quarto caso é referente a um paciente na Boa Vista, cujo teste foi repetido e se mantém positivo. 

De acordo com o comunicado enviado à imprensa hoje, o laboratório de virologia testou, de ontem para hoje, 93 amostras, incluindo seis que estavam pendentes. Desses, quatro apresentaram resultado positivo, sendo três casos novos – dois do concelho da Praia e um da Boa Vista – e uma amostra de seguimento de um paciente confirmado e que voltou a testar positivo. 

Do total dos testes efectuados, 83 amostras da Boa Vista, quatro da Praia e duas de São Miguel foram negativas. Com esta nova actualização, o total de pessoas infectadas no país sobe para 109, duas foram recuperadas e regista-se um óbito. Entre os recuperados, refira-se, está o primeiro caso confirmado de covid19 na cidade da Praia e o técnico hoteleiro da Boa Vista anunciado ontem pelo Director Nacional de Saúde, que testou negativo duas vezes, sendo a última ontem. 

Em Cabo Verde, o critério de alta dos pacientes, de acordo com Artur Correia, é que o estado de saúde do doente registe melhora e que teste negativo pelo menos duas vezes num espaço de 24 horas. É tendo em conta esta norma que, neste momento, o país contabiliza estes dois recuperados. 

Todos os doentes covid19, diz o Ministério da Saúde, estão em isolamento e evoluem sem sintomas ou com sintomas ligeiros. 

 2,188 total views

EPIs

Governo pondera preço “especial” para máscaras e álcool gel

O Governo está a ponderar a venda do álcool gel e máscaras por um preço especial. Neste sentido, será discutida na Assembleia Nacional, na terça feira, 28, medidas fiscais que possibilitam a redução do preço destes produtos, considerados essenciais neste momento. 

A ideia é baixar a carga fiscal para permitir aos mais desfavorecidos terem acesso a produtos como álcool gel e máscaras, cumprindo as recomendações do Governo pós-estado de emergência, afirmou o Ministro de Saúde e Segurança Social, Arlindo do Rosário na conferência de imprensa que aconteceu nesta sexta-feira, 24, no Palácio do Governo.

Este responsável pela pasta da saúde garantiu a este jornal que haverá medidas para a proteção dos mais desfavorecidos. ” É algo que será equacionado. De forma nenhuma, estas medidas irão contribuir, volto a frisar, para empobrecer mais as pessoas. São medidas que têm  em conta, de facto, a equidade e a possibilidade de acesso generalizado a esses equipamentos de proteção individual”, assegurou o MSSS.

Nadine Gomes

 1,376 total views

Cidade-Praia

Praia soma mais cinco casos positivos de coronavírus

A cidade da Praia registou nas últimas horas mais cinco casos positivos de contaminação novo coronavírus, anunciou agora a pouco o ministério da Saúde e Segurança Social e comunicado. Esta nova actualização resulta da investigação epidemiológica que vem sendo realizado, elevando para 19 os casos de covid-19 na capital. 

Neste processo, diz a nota, foram identificados e submetidos a analises laboratoriais mais 14 contacto, que resultaram em mais cinco casos de infecção por SarsCov2. Já o exame realizado ao contacto do doente que esteve em Santa Cruz foi negativo. 

Segundo o Ministério da Saúde, confirma-se assim a transmissão comunitária no concelho da Praia, pelo que reforça o apelo para que as pessoas fiquem em casa e tomem cuidados redobrados para evitar a propagação da doença. 

Com mais estes cinco casos, Cabo Verde regista neste momento 73 casos confirmados de coronavírus, na sua maioria na ilha da Boa Vista. 

 1,444 total views

Makeba aplicativo movel

Pensionistas dos CCV passam a ter acesso à pensão via aplicativo de telemóvel

Os pensionistas dos Correios de Cabo Verde passam a ter acesso aos seus valores através do recurso a um aplicativo de transferência bancária que pode ser baixado para os telemóveis. A empresa anunciou a assinatura de um acordo de serviço com o banco BAI Cabo Verde, que irá potenciar uma parceria que os CCV já dispunham com a Corporação Makeba Inc, dona dessa solução tecnológica. Um aplicativo que, conforme nota de imprensa, será uma alternativa para pagamentos através do telemóvel, sem que haja a necessidade de contacto com o dinheiro vivo e deslocação dos idosos às agências, em particular neste período de ameaça do coronavírus.

Para aceder aos serviços Makeba, o pensionista deverá confirmar aos Correios de Cabo Verde que pretende receber por esta via e baixar o aplicativo no seu telemóvel. Após o cadastramento e a aceitação dos termos e condições de uso, estes pensionistas ficam aptos para receber as suas pensões através do aplicativo e usufruir dos benefícios do plano pensionista”, explica os CCV. A empresa acrescenta que o serviço de pagamentos permitirá que os valores transferidos pelo INPS fiquem disponíveis nas contas Makeba nos telemóveis dos pensionistas para compras e pagamentos. Os levantamentos dos valores das pensões poderão ser efetuados nos balcões dos CCV e nos comerciantes aderentes do serviço Makeba. 

Pode aceder gratuitamente ao Plano Pensionista quem for pensionista – maior de 60 anos de idade e ser beneficiário da Pensão Social Mínima – e que autorize os Correios a proceder com o pagamento via Makeba. O levantamento é gratuito até ao valor total da pensão mensal, mas, caso ultrapassar esse montante, o utilizador do serviço deverá pagar uma taxa de 0,5% por cada transação. Do mesmo modo, a transferência até o valor total da pensão mensal é gratuita. Se a operação ultrapassar a referida cifra, o dono da conta terá de pagar uma taxa de 1% por cada transferência efectuada. 

Todos aqueles que aderirem ao plano pensionista durante os meses de Abril, Maio e Junho, conforme os CCV, receberão como incentivo 10% sobre o valor mensal da pensão a que têm direito.

 3,848 total views