COVID-19
Tendência

Mais de 26 mil jovens vacinados em menos de um mês em Cabo Verde

Mais de 26 mil jovens-adultos, precisamente 26.419 pessoas com idade entre 18 e 39 anos, já receberam pelo menos uma dose de vacina contra a Covid-19 em Cabo Verde, número que contraria a tese de que pessoas nesta faixa etária não querem ser imunizadas. A constatação é do Director Nacional da Saúde, Jorge Noel Barreto, que deixa claro que tem havido uma grande procura de jovens e que uma média de 2.200 estão a ser vacinados por dia.

Segundo o DNS, se se considerar a estimativa da população desta faixa etária dos 18 aos 39 anos, cerca de 218 mil pessoas foram inoculadas com pelo menos uma primeira dose das vacinas disponíveis desde o dia 28 de junho, data em que se anunciou o alargamento da vacinação. Este número representa 12% do previsto no Plano Nacional de Vacinação e poderá aumentar ainda mais com a decisão de, a partir de ontem, reduzir o intervalo de tempo de seis para três meses para as pessoas que já tiveram Covid-19 serem também vacinadas.

Nesta altura, de acordo com Jorge Barreto, Cabo Verde já recebeu 409.050 doses de vacinas e foram aplicadas 141.390, que representam 34,6% do total disponível. “Em relação às pessoas vacinadas até ontem, temos 125.242 que já tomaram pelo menos uma dose das vacinas. Se considerarmos a estimativa da população adulta significa 33,8%, que é um bom resultado”, revelou, realçando que, a manter este ritmo de vacinar entre 3.500 a 4.000 pessoas por dia, Cabo Verde irá conseguir alcançar a meta estabelecida de inocular 70% da população elegível até o final deste ano.

Ribeira Grande de Santo Antão lidera o ranking dos concelhos com maior número de pessoas vacinadas com 6.843 (66,7%), seguido por Tarrafal de S. Nicolau (62,3%), Sal (60,6%), Paul (57,6%), Ribeira Brava (55,9%,) S. Vicente (46,9%), Brava (46,5%), Maio (45,7%). Ainda: Porto Novo (43,3%), Órgãos (38%), Boa Vista (37,3%), S. Filipe (34,9%), S. Catarina do Fogo (34,2%), Mosteiros (27,4%), Praia (26,3%), RG de Santiago (24,3%), S. Domingos (21,2%), Santa Cruz (18,4%), Picos (15,5%), S. Miguel (13,8%), S. Catarina de Santiago (13,4%) e Tarrafal de Santiago 12,6%. “Em termos de pessoas que já completaram as duas doses temos 16.148, que representam 4,4% da população adulta estimada. É um número irrisório, daí a importância de as pessoas comparecerem para serem vacinadas”, instigou.

Paul se destaca com maior números de pessoas completamente vacinadas, com 11,2%. Em segundo lugar aparece Tarrafal de SN com cerca de 11%, Ribeira Brava com 10,6%, Ribeira Grande de SA com 10,3 e Maio com 7,2%. No grupo prioritário de pessoas com mais de 60 anos, estão inoculadas 40.656 pessoas, representando 81% da população estimada. “No grupo das pessoas com doenças crónicas temos 10.297 pessoas vacinadas (42%), de pessoas que trabalham ligados ao turismo 4112 (36,5%), nos pontos de entrada no país – portos e aeroportos – 1268 (84,5%), professores e pessoal de apoio às escolas 5588 (55,8%), polícias 1406 (20%) e militares 1128 (45%)”.

Em relação aos questionamentos de pessoas que já receberam as duas doses de vacinas sobre a necessidade de continuarem a fazer testes para viagem, Jorge Barreto diz que é uma condição que está na resolução 166/2020 e na 33/2021, que ainda não foram alteradas. Acredita, no entanto, que estes deverão ser actualizadas em breve, mas lembra que a vacina não impede a pessoa de contrair a doença, pelo que as medidas de prevenção deverão ser mantidas.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo