COVID-19
Tendência

Fogo passa a ser o novo epicentro da Covid-19 em Cabo Verde

A ilha do Fogo passou a ser o principal ponto de transmissão do coronavírus da Covid-19 em Cabo Verde, ultrapassando Santiago no número de casos activos. O boletim epidemiológico remetido hoje indica que foram encontrados mais 63 contaminados na cidade de S. Filipe e outros 6 nos Mosteiros, tendo a ilha do vulcão neste momento um total de 209 activos (188 em São Filipe, 15 nos Mosteiros e 6 em Santa Catarina). Isto enquanto a cidade da Praia, que vinha sendo o epicentro da pandemia, passou a ter 128 activos no total. A própria ilha de Santiago, no conjunto, tem neste momento 187 pessoas oficialmente infectadas com o virus, ou seja, menos 22 casos em relação a Fogo.

A Capital tem registado um decréscimo de casos positivos e a caminhar para a eliminação dos focos de transmissão, comparativamente ao quadro que antes registava. Nas últimas 24 horas, conforme o Ministério da Saúde, foram encontradas apenas cinco novas infeções nesse centro urbano num leque de 96 amostras. Além disso 27 pacientes receberam alta.

Em S. Vicente, depois de terem sido encontradas apenas duas pessoas contaminadas ontem, hoje os dados apontam para mais 24 casos positivos. Entretanto quatro pessoas foram dadas como recuperadas e agora a ilha tem 44 indivíduos com o vírus activo, a nivel oficial.

Brava, S. Nicolau, Ribeira Grande de Santo Antão, S. Domingos, S. Miguel e Boa Vista são os pontos do país que estão neste momento livres da Covid-19.

Dos 532 resultados recebidos pelo Ministério da Saúde, 98 deram resultados positivos e 42 recuperados (Praia 27, Ribeira Grande de Santiago 4, São Filipe 4, Sal 3, São Vicente 4). O país passa a contabilizar 460 casos ativos, 9.833 recuperados, 104 óbitos por Covid-19, 1 óbito por causas externas e 2 transferidos, perfazendo um total de 10.400 positivos acumulados.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo