Publireportagem
Tendência

Dutch Project Kitchens abre showroom em SV e começa a fornecer equipamentos para cozinhas industriais e residências

A partir desta semana, o mercado cabo-verdiano vai passar a contar com os serviços da Dutch Project Kitchens (DPK) representada pelos sócios gerentes António dos Santos e Efraim van der Tuin, uma empresa de capital holandês especializada na comercialização de mobiliários de cozinha e electrodomésticos. Na passada sexta-feira Belarmino Lucas, presidente-cessante da Câmara de Comércio de Barlavento, inaugurou a showroom no complexo Copacabana e, conforme os sócios, a partir daquele instante a DPK entrou oficialmente em actividade. No entanto, o objectivo é alcançar todo o mercado nacional com produtos de gama diversa.

Segundo Sebastião dos Santos, a empresa DPK irá apostar nos mobiliários desenvolvidos pela fábrica holandesa Bruynzeel e dar vazão a pedidos tanto de hotéis como de particulares. “Essa fábrica constroi entre 1100 a 1600 mobiliários por semana e os equipamentos gozam de uma garantia de 10 anos, desde que instalados por técnicos credenciados, como no caso da empresa DPK. Há um protocolo a ser seguido segundo exigências da fábrica”, realça este cabo-verdiano, sócio da empresa CIP – Cabo International Partners, que projectou a showroom. 

Para poder facilitar o abastecimento do mercado e gerar emprego, a Dutch Projecto Kitchens tenciona instalar uma pequena unidade fabril em S. Vicente com capacidade para produzir algumas das peças dos mobiliários, com materiais certificados pela Bruynzeel. A empresa já tem um terreno na zona industrial da Ribeira de Julião e pretende instalar a oficina o quanto antes. Nos electrodomésticos, a DPK vai comercializar produtos das marcas AEG e Sanusi, que terão dois anos de garantia da fabrica. Num sinal claro de que quer entrar no mercado em parceria com investidores locais, a DPK aliou-se à empresa cabo-verdiana Pavicabo, que passa a ser responsável pelo fornecimento de pedras para cozinhas – como mármore, basalto, granito – e que, à semelhança dos mobiliários, gozam de uma garantia de 10 anos. 

O plano inicial era iniciar as actividades em paralelo nas cidades do Mindelo e da Praia. No entanto, segundo o sócio Efraim van der Tuin, a pandemia da Covid-19 veio atrapalhar tudo. Obrigou os investidores a aguardarem pelo evoluir da situação, tempo que, conforme essa fonte, foi usado para se aperfeiçoar o projecto e as ideias de negócio. “Inicialmente ficamos desapontados porque já tínhamos feito muito trabalho, mas nos adaptamos e aproveitamos para reforçar o nosso plano”, informou o holandês aos presentes na cerimónia de abertura da showroom. Este enfatizou que a DPK já tem uma longa experiência de fornecimento de equipamentos para cozinhas na Holanda e resolveu agora estender a sua intervenção para o mercado cabo-verdiano. A empresa, realça, está preparada para equipar tanto cozinhas industriais como residências familiares. 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo