B3Economia

Fragata lança vendas online para auxiliar famílias e ajudar a combater propagação do Covid-19

A Fragata pretende inaugurar nesta semana a venda online de produtos aos seus clientes em S. Vicente, serviço que irá complementar a compra directa nas suas lojas. Esta é uma das saídas encontradas pela empresa para facilitar a vida às pessoas retidas em casa por recomendação das autoridades sanitárias para impedir a propagação em massa do coronavírus Covid-19, que já provocou três contágios em Cabo Verde. 

Segundo o gestor Rafael Vasconcelos foi criada uma equipa de emergencia para dar vazão aos pedidos dos clientes. Esta irá dispor de uma linha telefónica dedicada, assim como viaturas próprias e estafetas para distribuição das encomendas. Para quem que não tenha acesso à internet ou sinta dificuldades em preencher os campos de compra online estará disponível o apoio de uma telefonista.

“Queremos frisar que as nossas lojas físicas continuarão abertas, embora com medidas de segurança aconselháveis neste período particular. Este será apenas um serviço adicional, que visa facilitar a vida às famílias, ajudando, ao mesmo tempo, no combate ao coronavírus. Os preços dos produtos serão os mesmos, mas o cliente irá pagar uma taxa de transporte”, faz questão de frisar C.E.O. da Vasconcelos Lopes, Lda.

Rafael Vasconcelos

Este garante que a empresa tem estado a respeitar as regras de controlo, tendo já implementado medidas de segurança nos estabelecimentos comerciais, como, por exemplo, indicadores de distância entre as pessoas. Isto porque, prossegue, tem aumentado o fluxo de clientes e neste momento uma das grandes prioridades da empresa de comercialização é combater o açambarcamento. A empresa está por isso atenta à quantidade de bens adquiridos pelos clientes por esta altura.

“Somos uma das três principais abastecedoras de produtos no país e posso garantir que não há risco de escassez de mercadorias de primeira necessidade no mercado. Queremos tranquilizar as pessoas em relação a este aspecto”, sublinha o gestor.

Segundo Rafael Vasconcelos, houve um reforço de encomendas que permitiram a empresa passar de uma reserva normal de um a dois meses de produtos para quatro-cinco meses. Neste momento, salienta esse também P.C.A. da CV Capital, têm três prioridades enumeradas, que são ajudar a impedir o alastramento do vírus, assegurar o fornecimento de bens de primeira necessidade e combater o açambarcamento de produtos. Este garante que esta à caminho um carregamento de contentores que vai reforçar a capacidade de abastecimento do mercado mindelense. 

Mostrar mais

Artigos relacionados

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo