COVID-19
Tendência

Covid-19: Tânia Romualdo alerta para aumento e rápida propagação de casos na China

A embaixadora de Cabo Verde na China fez hoje um apelo aos estudantes naquele país para evitarem deslocações desnecessárias para outras cidades e províncias devido ao aumento e rápida propagação de casos de Covid-19 no país. Tania Romualdo pede ainda uma especial atenção aos anúncios das universidades e pelas autoridades das suas áreas de residência.

Em uma mensagem publicada na sua página no Facebook, a diplomata explica que a evolução da pandemia naquele país era optimista entre abril e julho. Por conta disso, China estava a voltar à normalidade, uma nova normalidade, visto que algumas medidas preventivas vieram para ficar e farão parte da vida das pessoas na era pós-Covid-19. “Infelizmente, o aumento de casos, sobretudo da variante Delta no mês de agosto e sua rápida propagação, alterou novamente a situação epidemiológica. E voltamos a cenários que pensávamos terem sido ultrapassados: do rigoroso reforço das medidas de controlo e prevenção, cancelamento de voos domésticos, ligações ferroviárias e terrestre e de grande número de linhas aéreas, alargamento da quarentena, que passou a ser de 28 dias para chegadas internacionais”.

Aliás, ontem a Comissão Nacional de Saúde da República Popular da China anunciou que a nova vaga se alastrou a 25 cidades em 13 províncias e que há duas zonas de risco alto e 18 de risco médio. E que Beijing, Shandong, Ningxia, Gansu, Shaanxi, Inner Mongolia, Sichuan, Yunnan e Guizhou suspenderam as ligações de e para estas regiões.

Face a este novo cenário, Tania Romualdo pede aos estudantes que evitem deslocações desnecessárias para outras cidades e provinciais sob pena de impossibilidade de regresso aos vossos locais de residência. Lembra que o cenário é volátil pelo que recomenda também especial atenção aos anúncios que vão sendo feitos pelas universidades e pelas autoridades municipais e provinciais das áreas de residência dos estudantes.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo