COVID-19
Tendência

Covid-19: Governo determina obrigatoriedade de certificado com terceira dose de vacina nas viagens inter-ilhas

O aumento dos casos de Covid-19 levou o Governo a determinar a apresentação do certificado de vacinação com a terceira dose aos passageiros que façam viagens aéreas e marítimas entre as ilhas. A medida, anunciada em conferência de imprensa pela ministra Filomena Gonçalves, entra em vigor a partir do dia 1 de julho e tem por base informações disponibilizadas pela Direção Nacional de Saúde que apontam para uma nova vaga de infeção em Cabo Verde. Tanto o índice de transmissibilidade como a taxa de incidência dispararam nos últimos dias, o que leva o Executivo, conforme a governante, a tomar medidas de segurança sanitária.  

“Entende o Governo que a evolução do quadro requer a adopção de medidas para o reforço do nível de segurança e proteção sanitária. Por tudo isso foi aprovada a resolução que institui exigência de certificado Covid valido de vacinação com a terceira dose ou dose adicional de reforço ou certificado de teste negativo PCR realizado nas 72 horas antes da viagem; ou ainda teste antigénio realizado nas 48 h antes da hora do embarque”, informa a ministra da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares. Tais exigências, prossegue, não são devidas às crianças com idade até os 12 anos.

Para as viagens internacionais de entrada em Cabo Verde, o Governo mantém a obrigatoriedade de apresentação pelos passageiros e tripulantes de certificado da terceira dose ou teste PCR negativo feito 72 horas antes ou de antigénio realizado 48 horas antes da hora do embarque. Já no tocante às ligações com partida de Cabo Verde, as exigências dependem dos acordos com os países de destino.

Os dados mais recentes apontam para 474 casos activos em Cabo Verde, 292 dos quais na cidade da Praia.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo