Atualidade

Autárquicas: Ganhar eleitores com afro-beat, hip hop, reggae e coladeira

As quatro candidaturas à Câmara Municipal de S. Vicente – MpD, PAICV, UCID e MIMS – estão a apostar todas as suas fichas em estilos musicais muito apreciados pelos jovens, para conquistar votos. Carros de som em alto decibéis, devidamente identificados, com musicas nos estilos afro-beat, hip hop, reggae e coladeira, percorrerem a ilha, com paragens estratégicas em alguns pontos. Tudo para fixar as mensagens nas mentes das pessoas. 

Esta é uma estratégia que vem sendo utilizada pelos partidos e grupos independentes para persuadir os eleitores. As mensagens são simples e de fácil apreensão. E o resultado é eficaz porquanto, dizem, mesmo sem querer, a mensagem chega e fica no ouvido das pessoas.  É isso que se percebe, por exemplo, nas músicas do Movimento Independente Más Soncent. O grupo investiu em um reggae e uma coladeira, da autoria do candidato Nelson Lopes e do seu mandatário, António Duarte. As duas música apresentam a candidatura como uma alternativa credível para SV face ao descontentamento para com os partidos políticos.

O PAICV, que nunca governou esta ilha, apostou em uma coladeira para evocar melhores dias para SV e suas gentes. Interpretado por Palass Brito, com arranjos de Baú, a música é assinada por Daniel Graça, irmão do candidato. Ao Mindelinsite, Palass Brito disse que passar “mensagem através de músicas é sempre mais fácil e fica no ouvido das pessoas”. 

Também a UCID, segundo o seu mandatário Nilton Rocha, quer cativar os jovens e não só com o estilo hip hop, muito apreciado nesta faixa etária. “Foi-nos indicado o músico Jardel, mais conhecido por Neguinho. Fizemos um encontro e ele nos sugeriu as letras e a melodia, no caso o estilo hip hop, que tem muita penetração, principalmente entre os jovens”. 

Já o MpD está nas ruas com duas músicas, um afrobeat e R&B, dos artistas Kiddy Bonze e Manaca & Doc. De acordo com o mandatário da candidatura, Emanuel Miranda, foram os próprios artistas que ofereceram as melodias e as letras ao partido. O estilo, diz, é ao gosto dos jovens. 

Nas ruas, as pessoas mostram-se incomodadas com o barulho persistente dos carros de som. Romário Barbosa, residente em Monte Sossego, confessou ao Mindelinsite que as letras das músicas não chamam a sua atenção. Mesmo assim, diz que ficou cativado pela melodia da música “Nos Razão”, da candidatura de Albertino “Titota” Graça. Também considera as duas músicas do Movimento Más Soncent “interessantes”. 

Já Nédia Santos admite que escuta as músicas de campanha porque não tem como fugir dos carros de som, mas nunca presta atenção nas letras. Das quatro candidaturas, a única música que se identificou, afirma, foi a de Más Soncent porque pede as pessoas para levantar e levar SV para frente. Enquanto que Gisiane, de Pedra Rolada, destaca a da candidatura do PAICV que, diz, ficou na sua cabeça por ser interpretado por um amigo. 

Lidiane Sales (Estagiária)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo