Social

Cruzeiros apresenta documentário e espera rentabilizar produção audiovisual sobre preservação das aves e biodiversidade

O Cruzeiros do Norte apresentou no sábado o documentário sobre a proteção das aves marinhas e selvagens e, segundo Nuno Gonçalves, a direção do grupo carnavalesco vai agora estudar como rentabilizar esse trabalho audiovisual, que exigiu uma ampla produção. Para conseguir imagens, o Cruzeiros do Norte teve que realizar campanhas de limpeza de algumas praias da ilha de S. Vicente e ainda dois desfiles carnavalescos com trajes confecionados a partir do lixo recolhido no litoral, sendo o último no areal da Lajinha, na cidade do Mindelo. Além disso, este desfile foi reproduzido na ilha de Santo Antão, mais precisamente em Ponta do Sol, no âmbito de um convite para a participação do Cruzeiros na quinta edição do festival Gastrodespocutura, que reúne gastronomia, desporto e cultura.

Intitulado Aves Marinhas e Aves Selvagens de Cabo Verde – Preservação da Biodiversidade, o documentário, o segundo sobre essa temática realizada pelo grupo, tem uma hora e 40 minutos de duração e, na perspectiva de Nuno Gonçalves é justo que possam tirar algum proveito financeiro desse investimento, nomeadamente através de acordos com canais televisivos, até porque Cruzeiros do Norte já começa a preparar o desfile do Carnaval 2023. Deste modo, a intenção agora é saber como negociar a divulgação desse trabalho.

A antecipar a apresentação do filme no passado sábado, houve uma actuação da bateria do Cruzeiros do Norte e um show dos dançarinos do grupo Heaven Angels e, no final do evento, o público foi surpreendido com a estreia do videoclipe Bradá Socorro . Trata-se de uma música gravada este ano, com letra e interpretação do compositor Edson Oliveira, e que lança também um apelo à preservação da biodiversidade.

Conhecido pela sua dinâmica em prol de causas sociais, o Cruzeiros do Norte lançou ainda uma campanha de solidariedade para com as famílias que perderam os seus bens na Ribeira d’Calhau, devido as enxurradas. Nuno Gonçalves explica que a iniciativa, intitulada Mestre-sala e Porta-bandeira ajudam Calhau, surgiu na sequência de uma visita a essa zona rural de S. Vicente, onde algumas casas foram invadidas pela água da chuva e os moradores acabaram por perder praticamente tudo. Neste sentido, a campanha pretende recolher vestuários para adultos e crianças, alimentos e dinheiro para ajudar essas famílias. As pessoas interessadas, acrescenta Gonçalves, podem entregar os donativos na casa de Risú, situada ao lado do polivalente de Cruz João Évora.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo