Opinião
Tendência

Governo literalmente com as costas nas cordas, de joelhos no ringue!!

Por: Américo Medina

Um falhanço colossal do PM, Sr. Ulisses Correia e Silva! Avarias, cancelamentos, atrasos em vagas sucessivas que deixam centenas dependurados; inexistência de assistência para passageiros durante esses percalços, vivendo-se por aí situações caóticas nos aeroportos! A AAC não sai da sombra e água fresca, não tuge nem muge, lava as suas mãos ; o Ministro inoperante, aguardando o melhor momento para abandonar o barco… !

O governo, a comunicação social do Estado, as estruturas do MPD e seus parlamentares que tão agitados estavam…, – que andavam publicitando e replicando tudo relacionado com hub, estatísticas de passageiros transportados, recordes disto e daquilo, frota alargada de 11 aeronaves no mínimo, etc., etc. – dizia que essa trupe toda volatilizou-se, comeram a língua, engoliram os microfones, encaixotaram o material de reportagem! Não dão a cara, não há estatísticas, já não vão ao Sal e outros aeroportos ver como as coisas funcionam, cobertura dessa monumental disfunção = 0,0! É isso a dimensão da accountability dos que dirigem os destinos deste país?

À propósito, alguém viu o CA da TACV? É que gostaria de saber se já podemos voar para o Brasil sem corrermos o perigo de arrestarem a aeronave (dívidas de indemnizações por pagar)? E para os USA já podemos ou nada de certificado para o efeito ainda ? Vão entregar todo o mercado realmente à TAP? Situação regularizada junto à IATA ou nem por isso? A aeronave em serviço a caminho do “Check C” ou também não tem como?

Era essa a solução prometida pelo Sr. UCS para o sector dos transportes aéreos? Mais uma vez será feito recurso ao regime emergencial para ultrapassarmos o regulamentado e legislado como vem exigindo o operador? É que o governo está de facto literalmente com as costas nas cordas, de joelhos no ringue!

Passados 7 anos, os nossos transportes aéreos foram desmantelados, passamos a operar no fio da navalha, com o credo na boca, tudo imprevisível, com menos frequências, menos conectividade, menos flexibilidade, menos rotas, bilhetes mais caros, baixo nível de serviço em escala e assistência aos passageiros 0,0! Reputação nem se fala, a nossa nas ruas da amargura do mercado (AAC e operadoras).

Le pays va mal; De mal en mal. Um falhanço colossal, homérico, deste governo do Sr UCS. Le pays va mal, de mal en mal. Mon pays va mal!

Mostrar mais

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo