Opinião
Tendência

A situação do visto (para Estados Unidos) pós-pandemia

A secção consular reforça os interesses de ambos os países ao fiscalizar as viagens legais de milhares de pessoas por ano entre Cabo Verde e os Estados Unidos. As estimativas mostram que cerca de 5.000 cabo-verdianos visitam os Estados Unidos anualmente. Além disso, mais de 1.000 cabo-verdianos emigram para os Estados Unidos permanentemente todos os anos, perseguindo o sonho americano.” 

Por: Jonathan Coleman (Vice-Cônsul da Embaixada dos Estados Unidos em Cabo Verde)

A Secção Consular da Embaixada dos EUA na Praia assiste os cidadãos americanos em Cabo Verde, facilita as viagens legítimas para os Estados Unidos e defende a lei de imigração dos EUA. Os serviços consulares desempenham um papel fundamental no sucesso da relação bilateral EUA-Cabo-Verde, e acreditamos ser importante que o público entenda como funciona a Secção. Com isso em mente, pretendemos destacar as áreas de sucesso, esclarecer o ritmo atual das operações e transmitir preocupações sobre as altas taxas de uso indevido de vistos que prejudicam o sistema de imigração dos EUA.

A secção consular reforça os interesses de ambos os países ao fiscalizar as viagens legais de milhares de pessoas por ano entre Cabo Verde e os Estados Unidos. As estimativas mostram que cerca de 5.000 cabo-verdianos visitam os Estados Unidos anualmente. Além disso, mais de 1.000 cabo-verdianos emigram para os Estados Unidos permanentemente todos os anos, perseguindo o sonho americano.  Esses novos cidadãos e residentes permanentes legais dos EUA contribuem para a economia dos EUA e aumentam remessas de volta para Cabo Verde. Esses movimentos fortalecem os laços entre as duas nações e baseiam-se nas trocas culturais que caracterizam o relacionamento bilateral desde o início.

A pandemia do COVID-19 alterou significativamente o cenário de imigração e viagens; no entanto, a Secção consular da Embaixada dos EUA na Praia voltou a operar em sua plena capacidade. Em comparação com 2019, o último ano “normal” anterior à pandemia, este ano a Secção consular está prestes a duplicar as emissões de passaportes, aumentar as adjudicações de vistos de imigrantes e aumentar as entrevistas de vistos de não-imigrantes em mais de 500. Na verdade, a Secção processa cerca de 350 pedidos de visto de não-imigrante por mês, o ritmo mais rápido em muitos anos.

Apesar do ritmo acelerado das operações, a Secção consular ainda enfrenta um acúmulo substancial de casos de vistos de imigrantes. Os candidatos podem aumentar a velocidade de conclusão dos seus casos, garantindo que eles tragam todos os documentos necessários para a entrevista. A falta de documentos é a causa número um de atraso, mas uma preparação anterior pode resolver esse dilema.

Da mesma forma, sabemos que muitos solicitantes usam agentes de vistos para preencher os seus pedidos. Esteja ciente de que a responsabilidade por informações claras e precisas é dos próprios candidatos. No mínimo, os candidatos devem rever a sua documentação para verificar a precisão e evitar discrepâncias que possam causar confusão. Pedimos a todos os viajantes que cumpram os termos dos seus vistos e se comuniquem com amigos e familiares para fazer o mesmo.

Os oficiais consulares observaram um aumento alarmante nas taxas de permanência excessiva e uso indevido de visto entre os viajantes cabo-verdianos para os Estados Unidos. Num estudo recente, o Departamento de Segurança Interno dos EUA descobriu que mais de 15 por cento dos viajantes cabo-verdianos permanecem ilegalmente nos Estados Unidos para além dos termos do seu visto. Isto coloca Cabo Verde entre as 10 nações com mais estadias ilegais no mundo. Aqueles que fazem uso indevido dos seus vistos correm o risco de enfrentar sérias consequências, incluindo prisão, deportação e/ou revogação do visto. O seu comportamento pode até colocar em dúvida os pedidos de visto de pessoas a eles associadas, incluindo a sua família, amigos e a comunidade cabo-verdiana em geral.

Cada portador de visto é responsável por conhecer e cumprir os termos do seu visto. Por exemplo, os portadores de visto de turista podem visitar amigos e familiares, participar de eventos culturais, receber tratamento médico pelo qual pretendem pagar sem recorrer à assistência do governo e participar de conferências, entre outras atividades. Um visto de turista não permite que o viajante trabalhe e ganhe salários, obtenha benefícios públicos reservados para residentes nos EUA, nem permanecer nos Estados Unidos por um período para além de seis meses.

Além disso, na ausência de circunstâncias especiais, não é permitido dar à luz nos Estados Unidos com um visto de turista. Os vistos de turista destinam-se a quem pretende entrar temporariamente nos Estados Unidos para lazer.

Visitar temporariamente para lazer não inclui viajar com o objetivo principal de obter a cidadania americana para uma criança dando à luz nos Estados Unidos. Se você pretende dar à luz nos Estados Unidos e/ou receber tratamento médico, deve informar ao Cônsul e saber sobre as medidas para fazê-lo legalmente. A maioria dos cabo-verdianos viaja com responsabilidade, e é fundamental que ambos os nossos países continuem a beneficiar de viagens legais de cabo-verdianos para os Estados Unidos e americanos para Cabo Verde.

Dada a grande comunidade da diáspora cabo-verdiana nos Estados Unidos, a Secção consular desempenha um papel verdadeiramente único na promoção de laços fortes. Com maior cooperação e transparência, podemos desenvolver os nossos objetivos mútuos para alcançar um processo mais eficiente e seguro.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo