Mundo

Estátua do Diabo a fazer selfie provoca polémica na Segóvia

Uma lenda em Segóvia, Espanha, diz que o famoso aqueduto local foi construído numa única noite pelo Diabo, a pedido de uma jovem que lhe prometeu a sua alma – e no final não lha deu. Uma estátua do Diabo está agora a gerar desilusões de outro tipo na cidade.

Uma obra artística de um médico reformado que vive na cidade espanhola de Segóvia está a suscitar uma ampla contestação social. É que esse também escultor fez uma estátua de 1,70 metros de altura do Diabo e o município decidiu instalá-la numa ponte que fica numa zona normalmente pouco visitada pelos turistas. O objetivo é justamente o de atrai-los e por isso o Diabo aparece a sorrir e com um telemóvel na mão a fazer um… selfie.

A piscadela de olho é óbvia, mas houve residentes que não gostaram. Uma petição pública lançada online rapidamente angariou 5500 assinaturas – um décimo da população. As duas autoras acusam a obra de ser “ofensiva para os católicos, pois constitui uma glorificação do mal”. Alegam que Satanás surge com um ar demasiado simpático e que não há por perto nada que sugira um antídoto. “Representa o demónio sozinho, fazendo dele o protagonista, sem estar ao lado de uma igreja ou em qualquer ambiente que reflita uma rejeição desta figura”, explicam, acrescentando que Satanás deve ser repulsivo e desprezível, não gentil e sedutor.

A primeira pessoa a ficar confundida foi o artista. Disse que fez a estátua inspirando-se numa lenda similar à de Segóvia que encontrou durante uma viagem à Alemanha. A sua evidente boa-vontade – ele ofereceu a estátua à cidade, tendo um empresário pago a fundição – pode não ter convencido toda a gente. Mas angariou a simpatia da vereadora Claudia de Santos, que considerou injusta a campanha contra a estátua e prometeu levar o projeto até ao fim.

Para já, vai ter de esperar pelos tribunais. Ante a reação pública, um juiz ordenou que a instalação da estátua fique suspensa até se perceber se realmente ofende o sentimento cristão. Ou seja, como em tantas coisas que envolvem religião, é caso para perguntar onde está o mal.

C/Expresso.pt

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo