B5EconomiaH1

Investidor chinês inaugura clínica médica moderna e com inúmeras valências em S. Vicente

São Vicente ganhou no inicio da noite de ontem mais um espaço de saúde moderno e com muitas valências médicas. Trata-se da Clinica Médica Sol Nascente, um investimento do empresário chinês Lin Jie, num valor superior a 120 mil contos e que aposta sobretudo na qualidade do serviço e na competitividade do mercado, garantiu o administrador Adilson Santos. A cerimonia de inauguração foi presidida pelo ministro da Economia Marítima em representação do seu homologo da Saúde e testemunhada pelo presidente da Câmara, Augusto Neves, profissionais da Saúde, comunidade chinesa e muitos convidados.

Segundo Adilson Santos, é propósito do investidor trazer inovação para a área da saúde em São Vicente, através de tecnologia de ponta e equipamentos novos, que vão garantir uma capacidade de resposta mais célere e fiável. “Ao mesmo tempo, vamos trazer um preço mais competitivo para o mercado por forma a permitir que a maior parte da população tenha acesso aos cuidados de saúde com qualidade, graças aos nossos equipamentos. E o investidor já deixou claro que pretende continuar a investir nesta área, não só em infra-estruturas como também em equipamentos modernos para que possa oferecer a população de S. Vicente e das ilhas vizinhas um serviço de elevada qualidade”, explicou. 

A clínica estará aberta ao publico já na próxima segunda-feira, oferecendo todas as especialidades existentes nos espaços similares na ilha de S. Vicente, desde ginecologia, pediatria, ortopedia, clinica geral, de entre outros. Mas a ideia é expandir e abarcar novas especialidades, conforme as demandas do mercado, sendo que para isso o investidor Lin Jei já está a equacionar adquirir um imóvel próximo da actual clinica para alargar a sua capacidade de resposta. “O espaço actual não é muito grande pelo que estamos a procura de novas alternativas para que possamos expandir e alargar as nossas valências. Também vamos investir em mais equipamentos e em recursos humanos, através da contratação  de mais médicos e solicitação de prestação de serviço de especialistas”, conta.

Para já a clínica possui um corpo clinico constituído por médicos, enfermeiros e pessoal administrativo 100% cabo-verdiano. O software de gestão da clínica, diz Santos, foi desenvolvido por um grupo de jovens empresários mindelenses a medida da realidade do país. “O investidor está a fazer uma aposta forte nos jovens. Também vamos dar oportunidade aos enfermeiros recém-formados, que irão trabalhar com outros mais experientes para que possamos ter uma equipa dinâmica e capaz de dar resposta às solicitações dos utentes”, acrescenta Santos, realçando o facto da clínica abrir com 15 postos de trabalho fixos, exceptuando os médicos que vão trabalhar em regime de prestação de serviço.

Trata-se de um investimento superior a 120 mil contos em infra-estruturas e equipamentos. Para se ter uma ideia, a “menina-dos-olhos” do investidor é uma maquina que custou 30 mil contos. “É um equipamento inédito em Cabo Verde. É multifunções, consegue fazer vários tipos de diagnostico, desde a área de cardiologia, pequenos analises, de entre outros, com resposta imediata”, descreve entusiasmado o gestor da Clínica Sol Nascente. 

De acordo com o ministro da Economia Marítima, que presidiu o acto, foi uma honra inaugurar esta clinica, especialmente numa altura em que o mundo vê-se aflito com a pandemia da Covid-19. Paulo Veiga lembrou que acaba de ser aprovada da legislação sobre a Zona Económica Especial de S. Vicente e uma das áreas a investir é a saúde para que se possa desenvolver a economia da ilha. “Isto é um sinal de que S. Vicente está no caminho certo. Lembro que há pouco tempo foi lançada a primeira pedra de uma outra clinica na ilha. Quer dizer que as pessoas estão a acreditar nesta ilha e estão a investir nas áreas criticas para que ela possa desenvolver cada vez mais”, constatou o MEEM. 

Este aproveitou para deixar uma palavra de apreço aos colaboradores da saúde, da Protecção Civil, da Policia e militares que, afirmou, incansavelmente tem lutado contra esta pandemia e minimizado a propagação do vírus. Destacou igualmente os autarcas da CMSV com responsabilidade na área social e dos bombeiros que também tem feito este trabalho e que vão continuar porque a pandemia ainda não terminou, advertiu. “Ainda não vencemos a guerra. Vamos vencendo. Acreditamos que com esta clinica irá também dar a sua contribuição e, por isso, queremos aqui em nome do Governo, do MS e em meu nome desejar-vos os maiores sucessos e que consigam salvar muitas vidas”, frisou.

Enquanto anfitrião, o presidente da CMSV, saudou os presentes e agradeceu o empresário e todos que acreditam em S. Vicente, mesmo em condições especiais, nomeadamente em plena pandemia. “Os empresários continuar a pensar em São Vicente e a trabalhar. Todas as nossas empresas já estão a funcionar, com toda a situação e nós agradecemos. Aproveito para agradecer os profissionais de Saúde que nos últimos meses têm empenhado duramente para defender a população da pandemia. A população agradece e a CMSV promete tudo fazer para que possamos gerir esta situação da melhor forma”, afirmou Augusto Neves, para quem este é o momento para agradecimentos aos que têm sacrificado para a melhoria da qualidade de vida da população.

Referindo concretamente a Clínica Sol Nascente, o edil Augusto Neves diz não ter duvidas de que vai reforçar a capacidade de intervenção e a qualidade de prestação de cuidados de saude na ilha de São Vicente.

Mostrar mais

Artigos relacionados

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo