Desporto
Tendência

Dukinha eternizado com pintura da autoria de Boss em Chã de Alecrim

O falecido atleta Dukinha foi homenageado com uma pintura da autoria do artista plástico Boss, numa parede da casa da irmã Ivone Spencer em Chã de Alecrim, localidade onde o jovem cresceu e viveu. A ideia partiu do primo Tchiba, que contactou o artista João “Boss” Brito, que aceitou logo o desafio de imortalizar esse amigo e futebolista exímio, que viu crescer.

“Tinha o dever e a obrigação de aceitar esse pedido porque Dukinha foi um jovem que conquistou o coração dos amigos com a sua forma tranquila e respeitadora de ser. Enquanto jogador ele conseguiu também cativar os adeptos do futebol com a sua técnica e inteligência em campo”, frisa Boss, que foi contactado pelo Mindelinsite quando estava a iniciar a obra.

Para ganhar maior visibilidade, a pintura foi feita numa parede de 3,5 metros de altura, virada para a avenida que liga Chã de Alecrim ao centro da cidade do Mindelo. Como salienta Boss, um artista da bola como Dukinha, que era tratado por “papá di bola”, não pode ficar escondido, mas sim num local estratégico para ser recordado por todos.

Esta é também a opinião das irmãs Ivone, Tanha e Helena, que apoiaram essa homenagem. Segundo Ivone Spencer, assim que foi contactada por Tchiba aceitou logo a ideia. Para ela, o falecido irmão merece por tudo aquilo que foi para a família, amigos e adeptos do futebol. “As homenagens devem ser em vida, mas o meu irmão partiu cedo e de forma brusca, vítima de um acidente de viação”, frisa Ivone Spencer.

As irmãs Tanha Spencer e Helena Gomes consideram essa homenagem como uma forma de se eternizar a memória do jogador, irmão e amigo. “Ele cativou toda a gente e não será nunca mais esquecido graças a esta obra, que fica numa das avenidas mais movimentadas de S. Vicente”, salientam.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo