B4Cultura

Dia Internacional: Museus encerrados por causa da Covid-19, aposta em visitas virtuais

Celebra-se hoje o Dia Internacional dos Museus, data instituída pelo Conselho Internacional (ICOM) para mostrar que “os museus são um importante meio de intercâmbio cultural, enriquecimento de culturas e desenvolvimento de entendimento mútuo, cooperação e paz entre os povos”. Novos desafios se colocam, sobretudo a nível da gestão dos museus centrada no público e na necessidade do seu reposicionamento nas dinâmicas socioculturais da realidade onde se inserem, sobretudo este ano em que a efeméride é assinalada com os museus encerrados.

Em comunicado, o Governo diz que esta data tem tido uma enorme importância na medida em que contribui para uma maior interacção e partilha entre profissionais do sector em todo mundo. “Os museus não mais serão uma instituição eliminada, destinada a um segmento muito restrito da população, daí fazer especial sentido o lema escolhido pelo Conselho Internacional dos Museus (ICOM) para o presente ano. “Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão”.

Este lema, prossegue a nota, pretende alertar para a necessidade de olhar para o Museu como “ponto de encontro para celebrar a diversidade de perspetivas que compõem as comunidades e o pessoal dos museus, além de promover ferramentas para identificar e superar preconceitos através do que expõem e das histórias que contam”. 

Em Cabo Verde existem 24 museus, dos quais 8 estão sobre a tutela do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas através do IPC: o Museu Etnográfico da Praia, Museu de Arqueologia, Museu Norberto Tavares, Museu da Tabanca, Museu da Resistência, Museu do Sal, Museu do Mar e o Núcleo Museológico Cesária Évora.

Anualmente a efeméride é celebrada no país com atividades científicas, de animação, visitas e outras iniciativas lúdicas e pedagógicas, envolvendo uma grande diversidade de público. Mas este ano, apesar do interesse do lema, estas comemorações se ofuscam perante o isolamento social resultante da pandemia do novo Coronavírus, que ditou o enceramento dos museus, desde o passado dia 18 de março. 

O presidente do IPC, os Museus de Cabo Verde se preparam agora, com maior sentido de urgência e necessidade, para implementar novos canais de comunicação e aproximação com o público. Um dos caminhos é o recurso às novas plataformas de comunicação e inovação que vinha aguçando o interesse dos museus com vista a dinâmica, atratividade e interatividade dos conteúdos ganham um interesse especial nos tempos atuais. Nesta perspectiva, pontua, foram disponibilizadas visitas virtuais para os museus da Resistência, da Tabanca, Etnográfico da Praia e do Sal.

“Estes Museus irão continuar essa dinâmica tanto na perspetiva de aprimorar e alargar o uso das novas tecnologias como de ser uma referência cultural na salvaguarda e valorização do património e da identidade do povo das ilhas e ser cada vez mais uma organização promotora da igualdade, diversidade e inclusão, em linha com as preocupações de desenvolvimento sustentável do país”, refere o MCIC.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar