Social
Tendência

Jovens de SV, Sto Antão e S. Nicolau recebem formação sobre produção audiovisual com temática Direito Humano à Alimentação Adequada 

Dezoito jovens das ilhas de São Vicente, Santo Antão e São Nicolau participam a partir da próxima quarta-feira, 10, em uma capacitação em produção audiovisual orientava para a temática do Direito Humano à Alimentação Adequada e Iniciativas de Empoderamento de Jovens e Mulheres Rurais, no quadro do projecto Aliança.  Trata-se de um projecto realizado em parceria com a produtora Oiá.

O mesmo é executado pela Associação dos Amigos da Natureza (AAN) e o Centro de Estudos Rurais e Agricultura Internacional (CERAI) e financiado pela Delegação da União Europeia, através do Programa para Organizações da Sociedade Civil. São parceiros do projeto o Ministério de Agricultura e Ambiente, através da participação do Secretariado Nacional para Segurança Alimentar e Nutricional e das suas delegações territoriais nas diferentes ilhas, o Instituto Nacional de Previdência Social, a Inspeção-Geral do Trabalho, a Fundação Cabo-verdiana de Ação Social Escolar (FICASE) e as Câmaras Municipais de Santo Antão, S. Vicente e S. Nicolau. 

O projeto tem um papel fundamental na proteção e promoção dos Direitos Humanos Universais em Cabo Verde, através do reforço da sociedade civil cabo-verdiana enquanto ator de promoção dos Direitos Humanos à Alimentação Adequada, ao Trabalho e ao Ambiente”, lê-se no enquadramento deste projecto, que propõe reforçar a participação e as capacidades de representação e advocacia da sociedade civil, enquanto titular de responsabilidade na promoção e efetivação destes direitos.

Outros objectivos preconizados são a melhoria dos espaços de articulação a nível concelhio e as capacidades de participação e de diálogo/concertação entre os titulares de direitos, de responsabilidades e de obrigações e a promoção da efetivação dos direitos através do reforço de serviços sociais e ambientais e das oportunidades para favorecer o empreendedorismo rural e o emprego jovem e da mulher.

O seu público-alvo são jovens e agentes comunitários com sensibilidade audiovisual. Mas, de acordo com Tambla Almeida, não precisam ter conhecimentos sobre o audiovisual. “Serão selecionados três jovens de cada município das três ilhas: Ribeira Grande, Paul e Porto Novo, Ribeira Brava e Tarrafal e São Vicente”, detalha, realçando que a formação terá uma parte parte técnica ligada ao audiovisual e uma componente de abordagem aos Direitos Humanos à Alimentação Adequada, ao Trabalho e ao Ambiente, partindo destas temáticas para, de forma criativa, criar conteúdos, de sensibilização e promoção das mesmas.

A formação tem um total de 62 horas e será dividida num primeiro momento à distância (16 h nos dias 10 a 19 de agosto) e num segundo momento presencial (cerca de 46 h, de 22 a 30 do mesmo mês). O exercício final corresponde a realização de um curto documentário sobre uma temática à escolha ligada a um ou mais dos direitos abordados na capacitação.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo