Social
Tendência

Condutores zangados com “estradas esburacadas” em S. Vicente

Alguns condutores de S. Vicente, em especial taxistas, estão revoltados com o asfalto esburacado em ruas do centro do Mindelo, uma realidade constatada por Mindelinsite na breve ronda pela cidade. Dizem que cumprem todas as suas responsabilidades para com o município e com o Estado, nomeadamente o pagamento do imposto de circulação automóvel e da taxa de manutenção rodoviária, pelo que exigem estrada decentes. 

É o caso do automobilista Orlando Silva, que afirma que os buracos das estradas de S. Vicente não vão acabar nunca nesta ilha porque, a seu ver, o alcatrão utilizado não é de boa qualidade. “Estão a colocar cascalho coberto com uma pequena capa de alcatrão, ao invés de asfalto original. Enquanto mantiverem este esquema, que serve apenas para aumentar os ganhos, não haverá melhoria nas estradas. Estão a usar produtos baratos para arrancar dinheiro do cofre do Estado, por isso haverá sempre buracos nas estradas que provocam acidentes e danificam as viaturas”, desabafa este profissional.

Para este condutor, a CMSV “aceita” e compactua com esta situação porque tem algum beneficio. “Não é normal alcatroar estradas e, menos de um ano depois, estarem cheias de buracos. Lembro-me, quando era pequeno, de ver colocarem alcatrão na morada e, ainda recentemente, estes ainda estavam em muito bom estado. Aquele sim era alcatrão de qualidade”, pontua. 

Cleiton Sousa sinaliza sobretudo a estrada da rua da Escola Técnica que, afirma, precisa de uma intervenção urgente porque neste momento não há como se desviar dos buracos. “Como é possível concertarem uma via e deixarem outra esburacada?, interroga.

Já Lino Inocêncio implora por reparação de outras vias da cidade porque, “os amortecedores não aguentam os buracos e nem os condutores tantas despesas”. 

Abordado também pela nossa reportagem, Alexandre Rodrigues cita os valores elevados em impostos e taxas pagos pelos proprietários de automóveis e condutores, sob pena de serem perseguidos pela Policia de Trânsito em caso de incumprimento para exigir uma estrada adequada para a circulação. Inconformado, este pensa juntar outros condutores para fazerem uma reivindicação e exigir das autoridades a resolução do problema porque “como está não pode continuar”.

Buracos e acidentes 

O condutor Francisco Santos optou por responsabilizar os buracos das estradas por boa parte dos acidentes que acontecem em S. Vicente. Isto porque, afirma, muitas vezes na tentativa de se desviar dos buracos, diz, as viaturas acabam por colidir. “Eu mesmo já passei por uma situação do tipo. Vi um carro na via contrária a tentar desviar de um buraco e por pouco não bateu no meu carro. Tive de parar a minha viatura para evitar problemas maiores”, exemplifica, realçando que as molas dos carros e a coluna vertebral do condutor acabam por sofrer com este problema nas estradas.

Para Reginaldo Nascimento, a rua da ex-Delegacia de Saúde de S. Vicente é outro exemplo de estrada em péssimo estado. A agravar ainda mais a situação, segundo este jovem condutor, há um número significativo de carros nesta via, que é usado como parque de estacionamento, o que complica a circulação de viaturas.

Este e todos os outros condutores deixaram o mesmo apelo à CMSV no sentido de repor o asfalto ou, pelo menos, tentar tapar os buracos porque é na estrada que “ganham” a vida.

Lidiane Sales (Estagiária)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo