Mundo
Tendência

Maduro diz que “espião dos EUA” foi detido perto de refinaria venezuelana

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse nesta sexta-feira (11) que um “espião” dos Estados Unidos foi capturado perto de um complexo de refinaria de petróleo no noroeste do país. Maduro, que está a enfrentar uma crise com os norte-americanos e que agudizou com a prisão de Alex Saab em Cabo Verde, afirmou que as autoridades venezuelanas desmantelaram um plano para “provocar uma explosão na refinaria El Palito”. O líder da Venezuela, que atravessa uma grave escassez de combustível, pediu o reforço das medidas de segurança. A refinaria, com capacidade para 140 mil barris por dia (bpd), está localizada no litoral nordeste, no Estado de Carabobo.

Maduro disse que se tratava de um fuzileiro naval que serviu em bases da CIA no Iraque. Segundo o chavista, o americano foi capturado com armas especializadas e com grandes somas de dólares e outros elementos, que foram passados diretamente ao Ministério Público. O presidente não deu detalhes sobre o local onde o suposto militar está preso.

A Venezuela passa por uma segunda onda de escassez de combustível. Um racionamento severo visto em 2019 foi temporariamente aliviado entre maio e junho por cargas enviadas do Irã, um aliado do governo de Maduro.

C/Globo.com

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar