DesportoEscolha do Editor
Tendência

Lançado primeiro “cubo flutuante”: Piscina Oceânica do Mindelo pronta daqui a dois meses

Dentro de dois meses, a praia da Lajinha estará equipada com uma piscina destinada ao ensino da natação, projecto lançado pelo ministério da Economia Marítima por altura da CV Ocean Week. O primeiro cubo flutuante foi atirado ao mar no início desta tarde por Ulisses Correia e Silva, para quem a Piscina Oceânica do Mindelo vai valorizar esse emblemático areal da cidade do Mindelo. O Chefe do Executivo espera que os mindelenses possam desfrutar desse espaço, que visa aproximar os cabo-verdianos ainda mais do mar.

Como confirma o ministro Paulo Veiga, o objectivo desse projecto-piloto é provocar uma familiarização das pessoas com o oceano, num país atlântico com 99% mar. A intenção, acrescentou o ministro da Economia Maritima, é levar essa iniciativa a todos os cantos de Cabo Verde, após uma avaliação do funcionamento das estruturas flutuantes usadas em S. Vicente. 

“Queremos atrair as escolas de natação, mas também as outras escolas de ensino, para que possam trazer as crianças para educação física na água”, salientou Veiga, que aproveitou o ensejo para comunicar que em Março será partilhado com os mindelenses um projecto da Enapor para a instalação de um clube náutico na zona Norte da praia da Lajinha. Esta estrutura, acrescentou, vai ficar perto da praia da Matiota e será destinada aos desportos náuticos não-motorizados.

A Piscina Oceânica do Mindelo fica no lado Sul da praia da Lajinha, num “beco” junto ao parque de estacionamento da Enapor. Foi escolhida por ser o local mais seguro, ter profundidade suficiente e facilitar a instalação dos cubos que enformam a piscina.

Segundo o arquitecto Samuel Santos, os cubos serão interligados entre si para garantir rigidez e o acesso será através de uma rampa. A piscina, subdividida em 3 partes, terá 25 metros de comprimento por 15 de largura.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo