Desporto

Jornalistas aprendem técnicas do relato desportivo com formadores da RTP e RTC

A Direção-Geral dos Desportos está a promover na ilha de São Vicente uma formação de três dias sobre o jornalismo e o relato desportivo, na qual participam pessoas das diferentes ilhas e do exterior. Para compartilhar suas experiências, convidou formadores conhecidos da rádio como o cabo-verdiano Moisés Évora e os portugueses João Diogo e Nuno Matos

A importância da rádio nos dias de hoje é um dos temas em discussão no encontro em que toda comunicação desportiva é tida em conta.
Especialmente na semana da 7a gala de desporto, a cidade do Mindelo recebe os locutores, entre jornalistas e animadores, que trabalham na área desportiva. Sendo as rádios comunitárias as mais representadas no encontro, Santo Antão é a ilha com maior número de participantes, seguida por São Vicente, Santiago, Boa Vista e São Nicolau, além de mais dois participantes vindos da Guiné-Bissau e outro de Angola.

Desta forma, o Diretor-Geral dos Desportos, Anildo Santos, assegura que as rádios sairão mais a ganhar, tendo profissionais mais qualificados, numa troca de experiências entre alguns países da CPLP. Santos destaca ainda o “grande” trabalho das rádios comunitárias do país nas localidades onde a transmissão da estação nacional não chega. “Muitas rádios, as comunitárias, por exemplo, que fazem um grande trabalho pelo desporto, não têm pessoal com qualificação e nem salários dignos do trabalho que desempenham. Acredito que com esta formação irão sair daqui com outra motivação”, assegura o DGD, para quem haverá outras oportunidades para formações deste tipo.

A importância de preservar o instrumento de trabalho, como a voz, os equipamentos utilizados, ao festejo de um golo, foram alguns dos temas em discussão no primeiro dia. João Diogo, jornalista na RTP África, que há algum tempo mantém contato com Cabo Verde – inclusive fez a transmissão do campeonato nacional – assevera que os jornalistas devem manter a imparcialidade, transmitir a emoção, mas sem perder a noção da realidade.

O também experiente Moisés Évora, jornalista da RTC, destaca a importância de se ter uma equipa preparada para a cobertura numa transmissão. Estes dois profissionais estiveram a tirar dúvidas relacionadas com os temas do primeiro dia e a corrigir alguns aspectos através da simulação de relatos e comentários de jogos de futebol.
Nuno Matos, que esteve ontem a relatar o jogo do Benfica para a Liga dos Campeões, chega a São Vicente a tempo dos dois últimos dias desta formação, que começou ontem e termina amanhã.

Sidneia Newton (Estagiária)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo