Desporto

FECAH e Júri surpresos com qualidade da 3. edição da Taça de Cabo Verde de Fisiculturismo: “Físicos de nível internacional”

Os atletas Admilson Gomes e Álvaro Andrade, proclamados campeões nacionais nas categorias Body Building e Men’s Physique, foram os protagonistas dos momentos mais emocionantes na terceira edição da Taça de Cabo Verde de Culturismo e Fitness, disputada ontem à noite na Academia Jotamont, em S. Vicente. A competir em Body Building, Admilson Gomes tornou-se deste o primeiro instante no potencial concorrente do colega Bana, bicampeão nacional e que procurava o seu terceiro título consecutivo. O seu shape revelava uma “monstruosidade” de músculos bem definidos e mereceu o aplauso do público, principalmente quando desceu do palco e se infiltrou por entre a assistência.

Ao ser proclamado vencedor da sua vaga, Admilson Gomes – natural de Santiago, mas residente em S. Vicente – foi efusivamente aplaudido. O inesperado aconteceu quando o seu filho subiu ao palco para o abraçar, com os olhos embaciados. Abraçou a cintura do pai e deixou escorrer lágrimas de felicidade, o que aumentou o nível da emoção do momento.

Quem também não conteve as lágrimas foi Álvaro Andrade, fisiculturista mindelense que procurava alcançar o título máximo nacional em Men’s Physique, um grupo bastante competitivo. Ao ser anunciado como o grande vencedor, tapou a cara com as mãos e começou a chorar. O atleta foi logo cumprimentado pelos colegas e viu à sua frente nada menos que a sua mãe. Subiu ao palco para abraçar o filho, que, em gesto de respeito, lhe entregou o troféu.

Bastante aguardada pelo público mindelense, a terceira edição da Taça de Cabo Verde de Culturismo e Fitness superou as expectativas da organização, como reconheceu o presidente da federação de culturismo e halterofilismo. Bino Santos reconhece que ficou bastante surpreso com a condição física dos concorrentes tanto do sexo feminino como do masculino. Para ele, as mulheres e os homens apresentaram físicos em excelentes condições, de nível internacional. “De certeza que vamos ter um trabalho muito duro para escolher quem vai representar Cabo Verde nas competições internacionais ao nível da África e Mundial”, sublinhou o presidente da FECAH, que fez um balanço positivo do evento, o primeiro a acontecer na ilha de S. Vicente.

O próprio presidente do júri admite que a cada edição a prova vem aumentando a fasquia, com o concurso de atletas mais bem preparados. Para Jailson Rocha, formado em Educação Física e árbitro internacional pelo Brasil, estiveram presentes na Academia Jotamont fisiculturistas que podem pisar os palcos internacionais. “Basta só alguns retoques e podemos ir de cara levantada para o Campeonato Mundial ou o Arnold Classic”, afirma o juiz.

Na perspectiva de Jailson Rocha, os atletas melhores preparados são os das categorias Men’s Classic Physique, Men’s Phisyque e Body Building, tendo feito uma referência especial à condição física apresentada por Admilson Gomes. Na sua percepção, os atletas precisam, no entanto, dar uma atenção mais especial às poses, tendo aconselhado a federação a solicitar o apoio do Comité Olímpico para formação nessa área específica.

Iguer Castro, ex-campeão nacional, concorda que houve uma subida da parada. Após cumprimentar de forma emotiva o campeão Álvaro Andrade, o atleta internacional considera que Cabo Verde pode alcançar resultados positivos nas provas além-fronteira com os novos detentores do título de Cabo Verde.

Uma dessas promessas é Valdir Gomes, que perdeu o ceptro em 2021 para Iguer Castro na segunda edição realizada na Cidade da Praia e veio agora “buscar” o “seu” troféu na ilha de S. Vicente, na categoria Men’s Classic Physique. Segundo Valdir, o seu foco era ficar em primero lugar e lutou para alcançar esse patamar. “Estou super emocionado porque fiz o trabalho de casa e deu resultado”, frisa o atleta da região desportiva de Santiago Sul. Valdir já competiu nas três edições da Taça de Cabo Verde e admitiu que esta última aumentou a fasquia.

Doris Correia (Bikini) e Elisângela Fortes (Wellness)

No capítulo feminino, a taça mais cobiçada foi disputada na categoria Women’s Welness. O troféu acabou por ser conquistado por Elisângela Fortes, que já tinha ficado na segunda posição no campeonato regional de S. Vicente, realizado em 2019. Segundo a fisiculturista, desde esse ano não parou os treinos e intensificou a sua preparação quando decidiu competir para o título nacional. “Trabalhei muito e fui para a competição com os pés bem assentes no chão. Sabia que não seria fácil, mas fui decidida a dar o meu melhor e estou muito satisfeita com o resultado”, admitiu a atleta.

Elisângela Fortes afirma que percorreu um caminho difícil. Para manter o foco no seu objectivo, diz, teve que se abdidar de muita coisa, aumentar a intensidade dos treinos nos últimos dois meses e manter as restrições alimentares.

A segunda prova feminina envolveu apenas duas atletas da ilha de S. Vicente, que disputaram entre si o título nacional em Women’s Bikini. O título ficou nas mãos da competidora Doris Correia.

Cerca de três dezenas de atletas das diversas regiões desportivas deram o seu máximo nas categorias “Women’s Wellness”, “Women’s Bikini”, “Men’s Body Building”, “Men’s Physique” e “Men’s Classic Physique”. A prova começou com a apresentação global dos competidores para a assistência, que lotou a Academia Jotamont, em Monte Sossego.

A primeira categoria a subir ao palco foi Men’s Physique, seguida de Women’s Wellness e Men’s Body Building. Estes fizeram uma primeira volta, que fechou a primeira parte do programa. Seguiu uma pausa, que foi preenchida por uma demonstração feita pelo veterano João Durão Gomes, 49 anos de idade. Apaixonado pelo fisiculturismo, Durão, como é conhecido, começou a praticar esse desporto em 1994 e quatro anos depois participou na sua primeira prova regional. Segundo diz, é detentor de alguns títulos e mantém o shape sempre activo por amor ao fisiculturismo e pelos benefícios que proporciona à saúde. O atleta concordou com a classificação dada em todas as categorias e frisou que cabe agora a cada atleta trabalhar mais para suplantar a posição conquistada na prova de ontem.

O show continuou com homenagem ao professor Djô Borja, representado pelo filho Jorge Barreto, e as provas finais em Women’s Bikini, Body Building, Men’s Physique, Women’s Wellness e Classic Physique, seguidas da premiação.

Classificação

Men’s Classic Physique

Valdir gomes, Fredson da Cruz e Vialy Soares

Body Building

Admilson Gomes, Jorge Duarte e Wilson Furtado

Men’s Physique

Álvaro Andrade, Rony da Cruz e António Sousa

Women’s Wellness

Elisângela Fortes, Ilsevania Alves e Paula Rodrigues

Women’s Bikini

Doris Correia e Jéssica dos Santos

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo