Cultura

Coordenadora da antologia “Mulheres e seus Destinos” entrega 200 mil escudos ao CACVE

A coordenadora do projecto antologia “Mulheres e seus Destinos” entrega na tarde de hoje 200 mil escudos ao Centro de Acolhimento para Crianças com Vulnerabilidades Especiais (CACVE) em São Vicente, montante proveniente da venda desta obra. Segundo Lena Marçal, vão aproveitar para apresentar o II volume desta antologia que, a semelhança do primeiro, pretende através da escrita contribuir para a igualdade e reforçar o posicionamento da mulher na literatura cabo-verdiana. 

Em declarações ao Mindelinsite, o objetivo principal desta sua deslocação à São Vicente é a doação da renda do livros ao CACVE. Entretanto, no mesmo evento, vai aproveitar para fazer o lançamento da antologia “Mulheres e seus Destinos – II Volume” aqui na ilha do Porto Grande. “Escolhemos o Centro de Acolhimento porque entendemos que é um espaço que cuida de crianças, faz a sua integração social e trabalha o seu desenvolvimento. Penso que o centro tem feito um trabalho meritório e sabemos que, apoiando as crianças, ajuda os pais e encarregados de educação no seu dia-a-dia porque, vão trabalhar, sabendo que têm um lugar para deixar os seus filhos em segurança.”

É neste sentido que decidiu doar ao centro o montante de 200 mil escudos, proveniente da venda do livro e não só. “Tivemos também a solidariedade dos patrocinadores também, o que nos permitiu angariar este valor”, clarifica Lena Marçal, que aproveita para esclarecer que o centro foi indicado por algumas amigas de São Vicente, caso por exemplo de Deolinda Camões e da escritora Fátima Bettencourt, que é muito conhecida no meio dos escritores e na ilha de São Vicente.

No meu caso, não sou escritora, mas sou promotora da escrita literária, com um forte pendor social. Aliás, este é um projecto iminentemente de cariz social e, desta feita, toda a receita arrecadada da venda do livro será atribuída ao Centro de Acolhimento para Crianças com Vulnerabilidades Especiais, com sede em São Vicente. Estamos aqui para fazer a entrega deste montante. Escolhemos o centro para fazer o lançamento porque porque sabemos que as crianças não têm muita mobilidade e lá é um lugar que estão mais adaptado e que é mais adequado para poderem participar do acto”, pontua.

Sobre esta antologia, Lena Marçal informa que o segundo volume teve a participação de 240 mulheres, de 18 nacionalidades, várias faixas etárias, profissões e extratos sociais. “Temos mulheres a partir dos 18 anos a mais de 90. As mulheres são convidadas a participar e estas acabam por envolver outras. O nome do livro indica que devem escrever sobre a mulher, não importa o quê. A mulher é mãe, madrinha, filha, avós, sogra, portanto portanto as palavras são sentidas. São de esperança, de amor, carinho, o primeiro beijo, as angústias, as emoções, as alegrias, as tristezas. Enfim, são relatos abrangentes.”

A coordenadora deste projecto garante que não se limita a receber os trabalhos, tendo em conta que ao longo deste processo há uma partilha de experiência, de emoções e de vivências. “O primeiro volume desta antologia foi lançado no dia 25 de novembro de 2019. Entretanto, veio a Covid-19 e não nos permitiu apresentar o segundo volume em 2020. O II volume viria a ser lançado no dia 27 de março de 2022, em homenagem as Mulher Cabo-verdiana, mas já estamos a equacionar anunciar um III Volume, só ainda não sei se faço o anuncio aqui, na ilha do Monte Cara, ou na Praia.”

O prefacio do livro é assinado pela escritora Herminia Curado e o posfácio pela Primeira Dama Débora metida Carvalho. A apresentação da obra, que terá lugar hoje, às 16h30, no CACVE, na Canalona em Chã de Alecrim, vai estar a cargo de Maria Miguel Estrela. Lena Marçal aproveita para convidar os mindelenses a prestigiarem este acto singelo, conhecer o centro e conviver com as crianças.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo