AtualidadeH1

PN detém 27 pessoas e apreende 7 viaturas em S. Vicente por incumprimento do Estado de Emergência

A Policia Nacional deteve 27 pessoas em S. Vicente e remeteu os seus processos ao Ministério Público por desrespeito ao Estado de Emergência decretado pelo Presidente da República e que vigora até esta sexta-feira a nível nacional. A PN, conforme dados revelados por Madelino da Luz, fiscalizou 854 viaturas de 29 de Março a 13 de Abril e acabou por apreender sete automóveis particulares por estarem a circular fora das regras de excepção. Durante esse mesmo período, essa força policial fiscalizou o funcionamento de vários estabelecimentos comerciais, sobretudo mercearias, e deu ordens de encerramento a alguns desses espaços que estiveram a funcionar fora do horário estabelecido.

“Começamos por fazer uma campanha de sensibilização junto da população. Informamos as pessoas da situação atual do país e que medidas foram tomadas de forma a se consciencializarem que era necessário mesmo o cumprimento”, explica Madelino da Luz, Comandante do Destacamento do Corpo de Intervenção e Unidade de Piquete. Este oficial assegura que as detenções aconteceram porque a Polícia não teve outra opção. Foram intervenções feitas na maior parte das vezes durante a noite.

Madelino da Luz explica que os agentes ordenaram aos envolvidos para irem para as respectivas casas, mas minutos depois voltaram a ser encontrados a deambular pela rua, pelo que não tiveram outra opção. Por isso, pede às pessoas que cumpram as ordens para evitarem males maiores. 

As medidas do Estado de Emergência, relembra o policial, permitem que as pessoas saiam à rua apenas para serviços necessários, o que inclui procurar, por exemplo, os serviços bancários. Aliás, Madelino da Luz afirma que a PN tem enfrentado alguns problemas para fazer cumprir as medidas de segurança nos bancos. “Fizemos várias abordagens em bancos e serviços de comunicação, pedindo aos utentes que garantam o distanciamento mínimo de 2 metros. Não creio que seja preciso disponibilizar um policial para cada pessoa só para organizar uma entrada num banco”, diz.

Apesar de algum desrespeito, sobretudo nas periferias, a PN considera que o balanço do cumprimento das medidas de emergência é positivo, na cidade do Mindelo. Com a maioria das pessoas confinadas em casa, realça o policial, o número de furtos baixou, passando para uma média de 3 ou 4 ocorrências por semana.

Madelino da Luz sublinha que esta luta não é contra os cidadãos, mas sim “a bem de todos”, para que a vida volte o mais rápido possível à normalidade. Por isso este agente da segurança pública espera que haja uma maior responsabilidade dos cidadãos. “Quem negar cumprir o faz de forma deliberada e consciente, o que nos leva a tomar medidas, apesar da nossa vontade não ser deter pessoas e apreender viaturas”, remata.

Sidneia Newton (Estagiária)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo