Atualidade

PAICV acusa CMSV de anunciar placa desportiva em plena campanha: “CNE inoperante em S. Vicente”

A Comissão Nacional de Eleições está a revelar-se uma entidade inoperante em S. Vicente, segundo a apreciação do PAICV na ilha. Alcides Graça, presidente local do partido, afirma que todas as queixas feitas têm sido remetidas para a cidade da Praia e as respostas nunca chegam. Graça fez este comentário ontem ao mesmo tempo que acusava o MpD em S. Vicente de andar a desafiar a autoridade tanto da Polícia Nacional como da própria CNE com uma “onda” de violação ao Código Eleitoral, sem nenhuma consequência.

Esse político ilustrou esse facto com o suposto lançamento recentemente da primeira pedra para a construção de uma placa desportiva na localidade de Pedra Rolada, durante um período legalmente proibido pela CNE para esse tipo de actos por parte dos poderes locais. Como lembra, a CNE impede a realização de quaisquer cerimónias públicas de lançamento de primeiras pedras ou inaugurações sessenta dias antes da data das eleições. O que significa que essas actividades foram cessadas desde 26 de Agosto, já que o escrutínio eleitoral está marcado para 25 de Outubro.

Para Alcides Graça, o lançamento da primeira pedra do polivalente de Pedra Rolada é uma violação flagrante do Código Eleitoral, que exige a intervenção imediata da CNE. “Nós tivemos conhecimento que ontem veio cá o vereador José Carlos, que é também candidato, e lançou essa aberração, supostamente uma obra municipal. Sabemos que não há condições para construir aqui uma placa desportiva porque estamos em plena ribeira”, informa Graça, para quem esse acto é nada menos que mais uma estratégia de campanha do MpD em S. Vicente que, na sua opinião, mostra-se desesperado para voltar a ganhar as eleições. Como atesta, a placa de identificação da obra sequer indica o prazo de execução nem o orçamento, pelo que o objectivo é ganhar votos da população dessa zona.

No entanto, conforme Alcides Graça, há outros casos ilegais que a candidatura ventoinha vem praticando. Um deles a suposta dispensa de funcionários da CMSV para trabalharem a favor da campanha do MpD. Afirma que são designados de zeladores municipais, mas que na verdade são agentes de campanha pagos com recursos da autarquia. Graça garante que o PAICV tem estado atento e apresentado queixas na CNE, mas que até agora não surtiram quaisquer efeitos porque a representação da comissão tem estado inoperante em S. Vicente.

Abordado pelo Mindel Insite, o vereador José Carlos negou ter feito o lançamento da obra em Pedra Rolada, e mais não disse.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo