Social
Tendência

Vítima da chuva: “Dormi sentado na minha cadeira de rodas”

A família de Emanuel Cabral é mais uma das “vítimas” da chuva intensa que caiu em S. Vicente nos últimos dias. Morador na Ilha d’Madeira, Naiss, como é conhecido, viu o tecto da casa transformar-se num autêntico chuveiro. A água invadiu a sua residência e não restou-lhe outra opção que dormir sentado na sua cadeira de rodas.

Na verdade, este homem de 54 anos de idade ficou sem as duas pernas há cerca de quatro anos por causa de problemas de saúde, entre as quais a diabetes. Antes, no entanto, sofreu dois enfartes agudos e foi inclusivamente evacuado para tratamento ao coração em Portugal. Só que ainda não sabia que tinha a diabetes.

De regresso a Cabo Verde, foi a um passeio para a Baía das Gatas e sofreu um ferimento ligeiro. “A ferida infectou-se e fui levado para o hospital. Tiveram que cortar-me a perna direita”, conta.

Passado um tempo, Naiss começou a sentir problemas na perna esquerda por conta da má circulação sanguínea. Cortaram-lhe dois dedos, mas, como a dor persistia, pediu ao seu médico para retirar a perna toda. “Foi uma forma de acabar com as dores”, explica. Hoje, Naiss vive numa cadeira de rodas, praticamente em casa.

Na passada semana viu a chuva invadir o interior da sua residência. Como consequência, o reboque do tecto da sala desabou, mas sem provocar vítimas. Hoje, reformado por invalidez, quer ajuda para reforçar o tecto da casa e construir pelo menos um quarto no quintal. É que neste momento ele, a esposa e duas filhas dormem no mesmo quarto. E uma das filhas deve dar à luz no próximo mês e aumentar a família.

Este antigo funcionário da Casa d’Música já pediu apoio à CMSV há cerca de um ano. Foi informado na altura que não havia verba. Ontem voltou a tentar a sorte, mas ainda aguarda a visita de um técnico da autarquia.

Naiss não fez um orçamento para saber quanto dinheiro será preciso para resolver os problemas que enfrenta na casa que construiu com as próprias mãos há 17 anos. Para ele, qualquer ajuda será recebida de coração aberto, seja de quem vier.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo