Social

Rosália Vasconcelos homenageada por Mulheres de São Vicente com tarde de música e sabores tradicionais

Um grupo de mulheres vai este domingo, 28, homenagear Rosália Vasconcelos, ex-cônsul honorária e fundadora da Escola Portuguesa do Mindelo, com uma tarde de música e sabores tradicional num pôr do sol, num dos hotéis da ilha. Uma distinção que, de acordo com marido, Augusto Vasconcelos Lopes, foi recebida com enorme prazer pela família, principalmente porque conjugou datas importantes, designadamente os 56 anos de casamento e 80º aniversário de D. Rosália, e ainda pelo facto desta ter sido a primeira presidente da iniciativa “Catchupa d´Mar”, iniciativa promovida anualmente por este grupo intitulado “Mulheres de São Vicente”.

Em entrevista ao Mindeliniste, Etelvina Teque, uma das promotoras deste evento junto com Helena de Pina, explicou que, todos os anos, o concurso “Catchupa d´Mar”, promovido pelo grupo “Mulheres de São Vicente” homenageia uma importante figura de São Vicente. Cita por exemplo, as distinções à artista plástica Bela Duarte e a empresária D. Nhunha. “Agora é a vez da D. Rosália, que foi a primeira presidente do nosso concurso. Foi a primeira pessoa a assumir espontaneamente como o seu patrono. Isso diz muito da nossa homenageada”, esclarece.

Esta homenagem era para ser realizada em 2020, mas, por causa da pandemia da Covid-19, teve de ser suspensa. Mas agora vai se realizar, respeitando todas as condições sanitária e com limitação de pessoas. “Teremos música ao vivo, dança, poesia e desfile de moda tradicional. Teremos ainda paladares com um lanche tradicional cabo-verdiano, ou seja, com comida de terra: pingóns de peixe, pastel de midje, fatias douradas, funguins e filhoses, cuscuz com queijo e mel, chãs de ervas, de entre outros”, enumera Etelvina, que destaca ainda a presença da 1ª Dama, Débora de Carvalho.

Está previsto ainda uma degustação de Cachupa como uma forma simbólica de homenagear D. Rosália Vasconcelos, que celebra também, por esta altura, os seus 56 anos de casamento e 80º aniversário de nascimento. “Estamos muito satisfeitas porque a D. Rosália e a família vão também estar presentes neste nosso pôr do sol cabo-verdiana. Aliás, acolheram com muita alegria esta nossa pretensão de distinguir D. Rosália, que sempre esteve connosco”.

Também Augusto Vasconcelos, companheiro de vida de Rosália Vasconcelos, mostra-se muito satisfeito com esta homenagem que, afirma, fez os olhos de D. Rosália brilharem. “Vimos nos seus olhos e no seu semblante uma alegria genuína. A família ficou imensamente grata com esta singela homenagem. Será uma comemoração especial para nós porque marca duas datas importantes para a nossa família, os 56 anos do nosso casamento e os seus 80 anos”, frisou.

Sobre o concurso “Catchupa de Mar”, Augusto garante que a família tem muito boas tem recordações fantásticas e vai ser bom reviver o certame porque, apesar da doença, a cabeça de D. Rosália está a 100%. “Acredito que ela vai reviver este evento bonito para qual deu o seu contributo enquanto presidente. Não devia dizer, mas a minha mulher merece todas as homenagens porque foi amiga e se identificou com este povo. Assumiu a nacionalidade deste a primeira hora”.

De recordar que, enquanto Cônsul Honorária, Rosália Vasconcelos foi condecorada pelo Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa foi distinguida em abril de 2017 com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique pelos mais de 25 anos a desempenhar as suas funções, mas também por tudo o que fez pelos cidadãos portugueses residentes em São Vicente e pelos cabo-verdianos que procuravam os serviços consulares.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo