Escolha do EditorSocial

Jovem aliviada com gravidez normal, após ser informada sobre má-formação do feto

Paula Cristina, 26 anos, está aliviada após a realização de uma ecografia que veio confirmar que, afinal, a sua gravidez está a desenvolver normalmente. É que, há três semanas, a jovem foi informada por profissionais de Saúde do PMI/PF da Bela Vista sobre a má-formação do feto e, por conta disso, teria de interromper a gravidez.

Paula Cristina, que já é mãe de gémeos de sete anos, está gravida de 15 e 16 semanas, conforme informações avançadas pelo PMI/PF da Bela Vista e pela Verdefam – Associação Cabo-verdiana de Proteção da Família em Monte Sossego, respetivamente. Há três semanas fez um exame no Verdefam e foi entregar o resultado no PMI/PF. Lá foi informada de que o seu bebé tinha uma má formação e que a gravidez teria de ser interrompida. “Fiquei sem chão. Entretanto minha irmã colocou um anúncio no facebook a pedir ajuda porque precisava fazer uma análise que custava mais de 60 contos para confirmar a má-formação para poder interromper a gravidez.”

O retorno foi imediato, conta, mais ontem à tarde foi informada que, a final, houve uma má-interpretação da ecografia. “A informação que me passaram é que a criança está a desenvolver normalmente. Alegaram que a médica tinha pedido uma ecografia especifica para analisar a coluna vertebral do feto, mas optaram por fazer um outro exame porque a gravidez já tinha ultrapassado 13 semanas. A médica que realizou o exame fez um reparo na ecografia a explicar a troca, mas no PMI/PF não se aperceberam desta informação, o que originou uma má interpretação dos resultados”, revela.

Segundo Paula Cristina, toda esta confusão e sofrimento deveu-se apenas a falta de atenção dos profissionais de Saúde do PMI da Bela Vista. “A médica-ginecologista explicou-me que a ecografia era para ser feita antes das 13 semanas de gravidez. Quanto fui ao Verdefam estava com 14 semanas. Foi por isso que fizeram a ressalva para chamar a atenção para a alteração no desenvolvimento do meu bebé”, clarifica esta entrevistada do Mindelinsite, que diz, no entanto, não compreender porque no PMI dizem que está gravida de 15 semanas e no Verdefam de 16.

Apesar deste aparente desacerto entre estas duas instituições, a jovem afirma estar aliviada e satisfeita por, afinal, o seu bebé não ter nenhuma má-formação e, por isso, não precisar interromper a sua gravidez.

Lidiane Sales (Estagiária)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo