Mundo

Meta, dona do Facebook, anuncia demissão de mais de 11 mil funcionários

Mark Zuckerberg vai demitir mais de 11 mil dos seus funcionários num das “mudanças mais difíceis da história do Meta”, disse o diretor do Facebook. Os cortes representam 13% da força de trabalho da Meta e vão afetar as aplicações da empresa como Facebook, Instagram e WhatsApp.

De acordo com Mark Zuckerberg, os cortes representam 13% da força de trabalho da Meta e vão afetar o seu laboratório de pesquisa com foco no Metaverso, bem como as suas aplicações, que incluem Facebook, Instagram e a plataforma de mensagens WhatsApp. Além das demissões, o Ceo da Meta afirmou que as contratações devem continuar congeladas até o primeiro trimestre de 2023.

Esta decisão do director executivo do Facebook, segue a lógica de várias empresas da indústria tecnológica, que anunciaram recentemente demissões em massa, de entre eles o novo proprietário do Twitter, Elon Musk, que demitiu metade de sua equipa na semana passada. “Quero assumir a responsabilidade por estas decisões. Sei que isto é difícil para todos e lamento especialmente os afetados”, disse Zuckerberg em nota à equipa.

Plataformas suportadas por anúncios, como Facebook e Google, estão a sofrer com os cortes orçamentais das empresas de publicidade. No caso da Meta, os lucros caíram para 4,3 milhões no último trimestre, uma queda de 52% em relação ao ano anterior.

O presidente executivo da Meta reconhece que a empresa tem de se concentrar num número menor de setores, reduzir custos e dar prioridade a algumas unidades como a que se concentra no motor de Inteligência Artificial.

Segundo o The Wall Street Journal, os despedimentos são as primeiras reduções de pessoal em grande escala nos dezoito anos de história da empresa e coincidem com os efetuados por outras empresas tecnológicas, como o Twitter.

C/Forbes.com.br

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo