Mundo
Tendência

Mãe apaga conta de adolescente com 2 milhões de seguidores: “Vida virtual não pode vir antes da real”

Imagine ter 2 milhões de seguidores no TikTok e de repente a sua conta é apagada por sua própria mãe. Esta foi a decisão que a médica brasileira Fernanda Rocha Kanner tomou em relação a sua filha Nina Rios, uma adolescente de 14 anos. O caso aconteceu há duas semanas, mas ainda continua a suscitar polémica nas redes sociais, com os pais de um lado e os adolescentes do outro.

Ao ver o nível fama da filha na internet, a mãe não pensou duas vezes. Cortou o contacto da menina com nada menos 2 milhões de seguidores, um número que muita gente adoraria obter. “Já é difícil você descobrir quem você é com 14 anos. Quando tem 2 milhões (de pessoas) que você nunca viu na vida, achando que te conhecem, é mais perigoso ainda. É mais fácil se perder“, comentou a mãe, que tomou essa medida para proteger a imagem e a individualidade da adolescente. Ela própria admite que foi uma atitude radical. “Radical, sim, necessária também”, explica a médica, que foi elogiada por outras mães. No entanto, foi criticada por adolescentes, que a chamaram de “possessiva” nas redes sociais.

“Turminha teen, eu vou escrever aqui porque recebi muitos directs (…) Decidi apagar as contas dela. Chata, eu sei, mas nossa função como mãe não é ser amiguinha de vocês e isso vocês só vão entender em retrospectiva. Papo de tia. O carinho que vocês têm por ela é a coisa mais fofa, mas eu não acho saudável nem para um adulto e muito menos para uma adolescente basear referências de autoconhecimento em feedback virtual”, reagiu Fernanda Kanner.

Além disso, a mãe reforçou que não considera esse tipo de envolvimento saudável. “Eram dezenas de fã clubes, tudo muito doce, mas também prejudicial para qualquer adolescente em processo de descoberta e busca pela individualidade. Eu não quero que ela cresça acreditando que é esse personagem. (…) Não quero minha filha brilhante se prestando a dancinhas diárias como um babuíno treinado. Acho divertido… E mega insuficiente. Triste geração em que isso justifica fama”, acrescentou.

Segundo Fernanda Kanner, costumava dizer à filha que aquilo não era o seu “trabalho”, que não tinha obrigação nenhuma de andar a postar videos para agradar os seus admiradores. Quanto a Nina Rios, ainda não sabe quando voltará para as redes sociais. De momento, diz, não quer fazer isso, pois considera que voltar a abrir uma conta só iria agora atrapalhar a sua vida. “Vai ser pior ainda”, afirma.

A decisão da médica tem dado pano para muito debate sobre a influência das redes sociais na vida dos utilizadores, muito em particular dos adolescentes. Por toda a parte do mundo, várias pessoas têm estado a eliminar as suas contas pessoais no Facebook, Tiktok e Instagram devido ao tempo que “gastam” manuseando os perfis de várias figuras, um vício que, dizem, em vez de as ajudar acaba por afectar a sua própria auto-estima. Isto porque acabam por comparar a sua vida com a dos seus ídolos, que normalmente aparecem sempre felizes, em locais paradisíacos e ostentando uma grande riqueza.

C/Dn.pt e Globo.com

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo