Mundo

Kiev regista 17 casos de cartas com explosivos ou partes de animais em embaixadas

A Ucrânia estimou esta sexta-feira que ocorreram 17 casos em embaixadas na Europa que receberam cartas com explosivos ou partes de animais, principalmente olhos de vaca e porco, adiantou o ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano. O chefe da diplomacia ucraniana, segundo o Jornal de Notícias, questionou, em entrevista à estação CNN, quem para além da Rússia beneficiaria com este tipo de ações.

Dmytro Kuleba salientou ainda que, ou a Rússia é “diretamente responsável” por estes ataques, ou o responsável “simpatiza com a causa russa e tenta espalhar o medo”.

Kuleba relembra que tudo começou com uma explosão na embaixada ucraniana na Espanha, em Madrid. Ele que já tinha destacado anteriormente que há razões para acreditar que há “uma campanha bem planeada de terror e intimidação contra embaixadas e consulados ucranianos”. “Incapaz de parar a Ucrânia na frente diplomática, eles [Moscovo] estão tentar intimidar-nos”, realçou.

O Governo ucraniano indicou que estes tipo de pacotes chegaram às embaixadas do país na Hungria, Países Baixos, Polónia, Croácia e Itália. Na quarta-feira, relata a Jn.pt, um homem ficou ferido sem gravidade na embaixada da Ucrânia em Madrid devido a explosão de um artefacto que estava dentro de um envelope. Desde então já foi revelada pelas autoridades espanholas a existência de mais cinco cartas com explosivos, a última das quais na embaixada do Estados Unidos em solo espanhol.

As autoridades portuguesas reforçaram a proteção da embaixada da Ucrânia em Lisboa e admitem reapreciar o nível de ameaça em Portugal, após cartas armadilhadas terem sido recebidas por entidades em Espanha, anunciou esta sexta-feira o Sistema de Segurança Interna (SSI).

C/Jn.pt

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo