Pub.
Economia
Tendência

Governo vai investir 17 mil contos para reabilitação da ONAVE

Pub.

O Governo vai investir 17 mil contos, através do Fundo Autónomo das Pescas, na reabilitação dos Estaleiros de Construção e Reparação Pesqueira (ONAVE). Com este montante, espera-se, de entre outros, reparar as linhas de aragens partidas e degradadas, adquirir cabos de aço, construir balneareis e reparar uma série de equipamentos. 

Em comunicado, o Governo justifica-se dizendo que o desenvolvimento do sector das pescas passa pela criação de infraestruturas e serviços de apoio, em terra, para que os homens e mulheres do mar tenham as condições dignas para desempenhar as suas atividades. “Esta tem sido a bússola que tem guiado as políticas do Governo de Cabo Verde para com o sector das pescas”, diz.

Publicidade

Foi com este entendimento que o Ministro Abraão Vicente, aquando da assunção da pasta do sector, visitou diferentes estruturas para perceber, in loco, o estado e condições de funcionamento. No caso da Onave, afirma, constatou o alto estado de degradação das estruturas que, no dizer da Associação dos Armadores de Pesca (APESC) que detém uma concessão para gestão do espaço, “precisa de uma urgente intervenção e reparação nos equipamentos obsoletos e com mais de 40 anos de idade, o que vem drenando os proveitos da sua exploração, colocando-os abaixo do seu Ponto de Equilíbrio Financeiro”. 

Na altura, segundo o comunicado, o Ministro do Mar, Abraão Vicente, assumiu o compromisso com a associação de conseguir verbas para repor as condições operacionais e de segurança das pessoas dos homens do mar que labutam naquele espaço, bem como elevar a performance nas operações de pesca. Concluídos os estudos e avaliação do projeto apresentado pela associação, o Governo decidiu aprovar um investimento superior a 17 mil contos. 

Publicidade

O financiamento vai permitir reparar as linhas de alagens, adquirir cabos de aço em substituição dos obsoletos, reparação e manutenção dos vagões e da empilhadora telescópica, remoção dos dois catamarãs em cima da maior linha de alagem. Ainda: reparação e construção de muros dos atacados norte e sul, remoção dos entulhos e arbustos, reparação do pontáo de acesso ao caís de auxilio às alagens, construção de balneários, de entre outros.  

A nota deixa ainda clara que a contratualização dos serviços será feita pelo Fundo Autónomo das Pescas, em concertação com a APESC. 

Publicidade

Mostrar mais

Constanca Pina

Formada em jornalismo pela Universidade Federal Fluminense (UFF-RJ). Trabalhou como jornalista no semanário A Semana de 1997 a 2016. Sócia-fundadora do Mindel Insite, desempenha as funções de Chefe de Redação e jornalista/repórter. Paralelamente, leccionou na Universidade Lusófona de Cabo Verde de 2013 a 2020, disciplinas de Jornalismo Económico, Jornalismo Investigativo e Redação Jornalística.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo