Economia

Direcção-Geral do Tesouro concede aval de 500 mil contos à AEB

O Governo, através da Direcção-Geral do Tesouro concedeu um aval à Águas e Energias da Boa Vista para garantia de um financiamento bancário até o limite de 500 mil contos, repartidos 250 mil contos junto do Banco Cabo-verdiano de Negócios (BCN) e 250 mil contos junto da Caixa Económica (CECV), para assegurar condições de produção de água e energia e a continuidade dos serviços prestados à população da ilha.

De acordo com a Resolução nº 74/2021 de 22 de julho, que entrou em vigor após a sua publicação no Boletim Oficial, o aval concedido ao financiamento junto do BCN tem um prazo de 18 meses. Já o da Caixa Económica é de 10 anos.  O Governo justifica este aval com a crise pandémica que o país e o mundo enfrentam, dizendo ter estabelecido como uma das principais prioridades, a criação de condições para o relançamento do investimento privado e para impulsionar o crescimento económico, através da retoma da actividade turística.

“A Águas e Energia da Boa Vista SA foi gravemente afectada pela redução drástica do turismo na ilha, o que provocou o encerramento de todos os empreendimentos hoteleiros, designados por ´grandes clientes` e que representam quase 80% do total dos clientes e do volume de negócios da empresa”, lê-se no diploma, que realça ainda que para assegurar a produção de água e energia e a continuidade do serviço a empresa precisa recorrer à este financiamento bancário, com aval do Estado, no valor de 500 mil contos.

“O aval visa a obtenção de financiamento bancário para fazer face às dificuldades de tesouraria, impostas pelo actual contexto de pandemia da Covid-19, permitindo assim assegurar condições de produção de energia e água”,  pontua, destacando que estão reunidas todas as condições exigíveis para esta autorização, tendo em conta o manifesto interesse nacional dos sectores de água e energia e os seus efeitos directos sobre o turismo na ilha.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo