Desporto

Micá vence Rosariense com goleada de 4-0 e está na final do Nacional de Futebol

A Académica do Mindelo apurou-se para a final do campeonato nacional de futebol com uma goleada por 4-0 ao Rosariense e espera agora o segundo finalista que sairá do jogo entre o Palmeira e o Botafogo. Foi o coroar de um jogo bem estudado da Micá, entrou melhor e conseguiu anular  o jogador basilar do Rosariense, o Oceano, que desapareceu da partida. A expulsão do Darrin ao minuto 49 acabou por ser um estimulo a mais para os estudantes, que sentaram o jogo e fizeram mais três golos.

O Estádio João Serra na Ponta do Sol registou na tarde deste sábado a sua maior enchente de sempre para assistir o jogo da segunda mão das meias-finais entre o Rosariense e a Académica do Mindelo. A jogar em casa, esperava-se um Rosariense “atrevido”, mas foi a Micá quem se mostrava mais aguerrida e,logo nos primeiros 15 minutos de jogo, levou três lances de perigo para a baliza de Lampada. E, aos 29 minutos, Tchukim concretizou o golo que já se desenhava, redimindo das falhas na primeira mão. 

A Académica foi para o intervalo em vantagem 1-0 mas, logo no inicio da segunda metade da partida, sofreu um duro golpe com a expulsão de Darrin, num lance perigoso com o jogador Oceano. Os adeptos, inconformados, jogaram vários objectos para dentro do campo. Rosariense não aproveitou a superioridade em campo.  Já a Mica, a jogar em contra-ataque, assentou o seu jogo e, aos 66 minutos, Tchukim voltou a balançar as redes com um chapéu de mais de 30 metros ao guarda-redes. 

A vencer por 2-0, Carlos Machado tirou o avançado Mica e fez entrar o médio Valdir, que, aos 75mn, assinou o terceiro golo dos estudantes, fazendo o 3-0. Foi um golo com a marca do treinador que, de uma assentada, refrescou a equipa com três jogadores: saíram Lela, Maniche e Tchukin, entraram Zazu, Djack e Gogol. Aos 89 minutos, Machado voltou a mexer na equipa, saiu Tony e entrou Torrod. 

Já em tempo de compensação, 90+6 minutos de jogo, Gogol, que tinha marcado dois golos na primeira meia-final em São Vicente na semana passada, voltou a fazer o gosto ao pé e confirmou a goleada inesperada e impensável da Académica do Mindelo sobre o Rosariense por 4-0.

No final da partida, o treinador Marco Fortes admitiu que a sua equipa não conseguiu fazer o seu jogo. “Tivemos uma infelicidade e a Académica soube aproveitar os nossos erros. Agora é levantar a cara e trabalhar porque o objectivo é sempre melhorar. Este é o primeiro ano do nosso projecto e conseguimos atingir as meias-finais. Foi um grande trajecto. Mas uma equipa não se constrói  de um dia para outro. Sofremos golos que não podíamos. Agora é parabenizar a Académica e desejar-lhes boa-sorte”, declarou, um discurso que foi na sequencia retomado pelos jogadores do Rosariense. 

Do lado da Micá, Machado destacou a qualidade do adversário, mas admitiu que a sua equipa foi mais eficaz, sobretudo a nível da finalização. “Mas foi uma vitória merecida. A final é um outro jogo. Vamos trabalhar esta semana e depois ver.”Já jogador Gogol parabenizou a equipa do Rosariense pela excelente prestação no campeonato nacional, mas afirmou que a Mica veio com a lição preparada.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo