DesportoEscolha do Editor
Tendência

FCF decide averiguar se houve resultado viciado entre EFIZ e Ultramarina e os incidentes no jogo Batuque x Ultramarina

O Conselho de Disciplina da FCF vai apurar se houve resultado viciado no jogo entre a equipa da EFIZ e Ultramarina de S. Nicolau, que terminou com uma goleada por 13 a 1 a favor da formação salense, no campeonato nacional sub-17. Além disso, esse mesmo órgão decidiu instaurar um processo disciplinar na sequência das cenas de pancadaria registadas no final da partida entre o Batuque e Ultramarina disputada no dia 4 de abril e que terminou com uma vitória por 4 a 0 da equipa de S. Vicente.

Mesmo assim, esse score foi insuficiente para o Batuque passar às meias-finais da prova, pois teria que obter uma vantagem superior de golos e suplantar a EFIZ. Para a direção do clube axadrezado, esse facto deveu-se à diferença abismal de golos no encontro entre as equipas do Sal e de S. Nicolau e, na sequência, exigiu a abertura de um inquérito por considerar que o resultado foi viciado.

O mesmo pedido foi solicitado ao Conselho de Disciplina pelo próprio presidente da Associação de Futebol de S. Nicolau, como dá conta um comunicado da FCF enviado à imprensa. Na nota, a federação informa que chegou ao CD um email datado de 2 de abril na qual o presidente da ARFSN pede que seja investigado o que se passou na 1. fase do campeonato nacional de juniores sub-17, em especial relactivo ao “antes e durante” o jogo entre as equipas da Ultramaria e EFIZ. Isto tendo em conta as “várias insinuações e queixas” de eventual “match fixing”, ou seja, “viciação de resultados”, por parte do clube de S. Nicolau.

No comunicado remetido aos órgãos de comunicação social, a FCF informa ainda que chegou ao conhecimento do CD um email proveniente do Secretário-Geral da federação, datado de 5 de abril, sobre a “situação grave” ocorrida no jogo entre o Batuque FC e Ultramarina de S. Nicolau, disputado no dia 4 de abril, a contar para a 6. jornada do grupo A do nacional de sub-17. A mensagem acrescentava que depois seriam submetidos ao Conselho de Disciplina os relatórios do árbitro e do delegado ao jogo relactivos aos incidentes.

“Tal situação, além de preencher eventualmente normas de direito penal, também pode eventualmente preencher infrações às normas do Regulamento Disciplinar da FCF”, enfatizava o mencionado email.

Pub.

Segundo a nota de imprensa, o CD está ciente da necessidade de se instaurar um processo disciplinar tendo em conta a relevância dos acontecimentos e das imagens divulgadas pela Televisão de Cabo Verde e de outras veiculadas nas redes sociais. Pelo que, para o CD, mostra-se necessário e obrigatório instaurar um processo disciplinar de modo a que se possa responsabilizar os infractores e seja reposto o respeito pelas leis e regulamentos que dirigem a prática do futebol em Cabo Verde.

As referidas deliberações foram tomadas nas reuniões ordinárias do Conselho de Disciplina da FCF realizadas nos dias 5 e 10 de abril. Recorde-se que a equipa do Sporting da Boa Vista foi a grande vencedora do campeonato após vencer a EFIZ do Sal na marcação de penaltis.

Mostrar mais

Kimze Brito

Jornalista com 30 anos de carreira profissional, fez a sua formação básica na Agência Cabopress (antecessora da Inforpress) e começou efectivamente a trabalhar em Jornalismo no quinzenário Notícias. Foi assessor de imprensa da ex-CTT e da Enapor, integrou a redação do semanário A Semana e concluiu o Curso Superior de Jornalismo na UniCV. Sócio fundador do Mindel Insite, desempenha o cargo de director deste jornal digital desde o seu lançamento. Membro da Associação dos Fotógrafos Cabo-verdianos, leciona cursos de iniciação à fotografia digital e foi professor na UniCV em Laboratório de Fotografia e Fotojornalismo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo