Desporto
Tendência

Equipa técnica analisou esta manhã saída do avançado Ricardo Gomes da seleção nas vésperas do jogo com Nigéria

Um dirigente da Federação Cabo-verdiana de Futebol confirmou ao Mindelinsite que o avançado Ricardo Gomes decidiu abandonar a seleção de futebol nas vésperas do jogo com Nigéria e que o assunto foi analisado esta manhã num encontro do staff técnico. Conforme esta fonte, o jogador do Partizan tomou essa medida ontem, mas sem antes falar com o treinador Bubista. Afirma que o avançado, ao sair do estádio Adérito Sena, comunicou a sua decisão a um membro da direção da FCF, que encontrou no momento em que estava a sair do estádio.

“Ricardo não foi usado nos jogos nos Camarões porque estava lesionado. Ele disse à equipa técnica que não estava disponível para o jogo com a RCA e nem foi levado no banco. A equipa médica confirmou que ele estava com uma lesão muscular devido ao desgaste e passou a fazer tratamento e treinos condicionados”, revela a nossa fonte, que pediu para ficar sob anonimato. Conforme as informações que disponibilizou ao Mindelinsite, como aconselha a prudência, o jogador passou a ser enquadrado nos treinos de forma gradual, tendo feito exercício condicionado na quinta-feira e enquadrado no treino de sexta.  “Não se confirma que ontem ele foi suplente na segunda equipa”, frisa essa fonte, assegurando que o caso vai merecer um comunicado oficial da FCF.

Os argumentos de Ricardo Gomes

Ricardo Gomes anunciou ontem que decidiu afastar-se da seleção de futebol comandada por Bubista em pleno estágio de preparação para o embate com a Nigéria, no estádio Adérito Sena. O avançado do Partizan de Belgrado, explica que tomou essa medida porque ficou claro para ele, após o treino de ontem, que o técnico não conta com ele para a primeira nem para a segunda equipa.

Em comunicado, o atleta adianta que, após o treino colectivo para o jogo do dia 7, ficou claro que a sua ajuda de momento é dispensável, já que, não obstante a longa viagem feita da Servia, tornou-se evidente que a equipa técnica não conta com os seus préstimos. “De realçar que no referido treino foram feitas duas equipas, sendo que fiquei de fora das duas”, informa e justifica o atleta, que evitou, no entanto, culpar ninguém pela sua decisão, “muito menos o pessoal que faz parte da equipa técnica e da FCF”. Enfatiza que se trata apenas de uma decisão pessoal, tomada com “calma e ponderação”, ouvidas as pessoas que mais o ajudaram na sua carreira futebolística.

Tendo em conta a sua idade, diz Ricardo Gomes, e todos os constrangimentos com as viagens para representar a seleção, entende que, perante as evidências, não faz sentido continuar a fazer parte da equipa nacional. Acrescenta que a sua vaga poderá muito bem ser preenchida por um jogador mais jovem, que esteja a iniciar a sua trajectória futebolística. O jogador termina o seu comunicado desejando sorte à seleção nacional e realçando o seu orgulho maior em representar os “tubarões-azuis”.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo