Desporto
Tendência

Empate com sabor a vitória no Adérito Sena: Académica do Mindelo e Botafogo nas meias-finais 

A Académica do Mindelo e o Botafogo Futebol Clube empataram a uma bola esta tarde no Adérito Sena em jogo a contar para 6ª e última jornada do grupo C do Nacional de Futebol. Um empate que foi muito festejado por jogadores de ambas as equipas, mas também pelo público. A Micá e o Bota classificaram-se para as meias-finais, juntando-se assim ao Desportivo da Palmeira, que venceu a Académica do Porto Novo por 4×2, e ao Rosariense, que goleou o Sporting da Praia por 4×1.

Foi um jogo intenso e muito bem disputado, com sinal mais para a Académica do Mindelo na primeira parte, que atacou mais e com boas jogadas, sobretudo nos primeiros 15 minutos de jogo. O bom jogo dos “estudantes” de São Vicente foi coroado com um golo de Di Maldini aos 45 minutos da partida. O Botafogo, a partir dos 20 minutos, conseguiu acertar as marcações e passou a dificultar as jogadas ensaiadas e a aproximação da Micá. A Académica foi para o intervalo com vantagem mínima de 1×0.

O Bota regressou dos balneários determinado a dar a volta no resultado. A equipa jogava sobretudo no contra-ataque pelo lado esquerdo. Mas foi a Micá a fazer uma jogada de grande perigo aos 49 minutos, que por pouco não resultou em golo. Entretanto o Botafogo não baixou os braços. Muito pelo contrário, ganhou um novo gás sobretudo depois de conhecer o resultado do jogo entre Rosariense e Sporting. A equipa passou a atacar forte e conseguiu neutralizar os principais jogadores da Micá.

Em uma estratégia arriscada, o treinador colocou em campo quatro atacantes e aos 90+7 minutos, Sy marcou o golo do empate numa jogada de insistência que envolveu ainda os colegas Ká e Luizinho e carimbou o passaporte dos campeões do Fogo para as meias-finais da prova rainha do futebol nacional.

Numa reação ainda a quente no término da partida, o autor do golo da Académica, Di Maldini, deixou claro que o objectivo principal da equipa era apurar em primeiro lugar e, para isso, estava descartado uma derrota. “A equipa do Botafogo veio com muita garra e mais forte. Mas era algo que estávamos à espera porque sabíamos que queriam qualificar-se para as meias-finais”, declarou o atleta, que aproveitou para agradecer o apoio do público e pediu que continuem a marcar presença no campo. 

Tranquilo, o treinador da Micá afirmou que o empate acabou por servir as duas equipas. Segundo Carlos Machado, este resultado era suficiente para a sua equipa e acabou por garantir a classificação do Botafogo, que foi favorecido pela derrota dos adversários que disputavam o mesmo lugar. “Foi um jogo estranho. Conseguimos controlar a primeira parte mas, na segunda metade, provavelmente por conhecerem os resultados dos outros jogos que no intervalo já eram bastante dilatados, reagiram e vieram para cima. Como costumo dizer, não jogamos sozinhos e acabamos por sofrer um golo que não devíamos. Tive a impressão de que o guarda-redes hesitou um pouco, mas o que interessa é passar para as meias-finais.”

Agora, disse Carlos Machado, é preparar para as meias-finais. Carlos Machado diz não ter preferência quanto a prováveis adversários porque a sua equipa é competitiva para jogar com qualquer uma das quatro equipas apuradas. “Respeitamos, mas não temos medo de nenhum adversário”. 

Satisfação era o sentimento do jogador Sy, que assinou o golo do empate do Botafogo e garantiu a qualificação da sua equipa como o segundo melhor classificado. “Sabíamos que este jogo era difícil. Jogamos contra um grande adversário e não podemos negar. Foi um jogo em que foram superiores, mas nunca baixamos a cabeça. Focamos no nosso objectivo que era empatar para poder passar a fase de grupo. Conseguimos graças ao nosso esforço e ao incentivo do treinador e jogadores, que nos permitiram marcar no finalzinho do jogo”, afirmou, realçando que a equipa tinha de arriscar tudo e foi isso que fez. “O treinador mexeu na equipa e arriscou. Terminamos o jogo com quatro avançados em campo. Por isso o empate é justo por tudo o que fizemos na segunda metade da partida”, enfatizou.   

Já o treinador da equipa campeã regional do Fogo optou por parabenizar os seus jogadores “pelo esforço no jogo” e falou da estratégia adoptada por sua equipa nesta partida. “Estivemos um pouco atrás na primeira parte, mas era uma estratégia de jogo. Demos espaço à Académica para fazer o seu jogo para tentar uma reviravolta na parte final. Infelizmente sofremos um golo no final dos 45 minutos. Por conta disso, tivemos de fazer um esforço extra na 2ª parte, sobretudo tendo em conta o resultado do jogo Sporting x Rosariense e conseguimos empatar. Agora é parabenizar a equipa e trabalhar para lutar até ao fim”, declarou Carlos Diniz, que admitiu que esta estratégia acabou por ser muito arriscada para a sua equipa, tendo em conta que o golo foi apontado no cair do pano.   

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo