CulturaEscolha do Editor

Jorge Gorila vai lançar CD com 16 músicas, incluindo temas do Carnaval

O artista mindelense Jorge Gorila está neste momento a trabalhar em um CD com 16 músicas, incluindo uma rapsódia do emblemático grupo Cabo Verde Show, mas também temas do Carnaval, que pretende lançar em breve. Este trabalho, feito em parceria com Kim Alves, contará com a participação de vários outros artistas conhecidos em Cabo Verde e na nossa diáspora.

Emigrante a 32 anos nos EUA, Jorge Gorila, cujo nome de nascimento é Jorge da Luz, nasceu na rua de Morguino em São Vicente, filho de mãe do Porto Novo e pai de Tarrafal de Monte Trigo, mas cresceu na zona da Ribeira Bote. É mecânico de profissão, tem a música no sangue. Saiu do país em busca de uma vida melhor, mas optou por ficar porque encontrou melhores condições de fazer a carreira na música avançar. “Nesta altura, tocava todos os fins-de-semana, sexta, sábado e domingo. As vezes, fazia dois espetáculos no domingo, um a tarde e outro de noite. Tocávamos em restaurantes, clubes, casamentos, batizados, e todos os tipos de festas”, conta.

Mas o gosto pela música veio desde muito cedo, apesar de não ter artistas na família. Gorila acredita que herdou esta paixão da mãe, que gostava de cantar enquanto cozinhava. E algumas das músicas o marcaram para sempre, caso de´Perdão Emília` que fez parte do repertório do seu primeiro CD gravado em 2012, mas que nunca chegou a lançar. Em S. Vicente integrou os Wings. Era, junto com Constantino e Tony, os vocalistas deste conjunto. “Quando cheguei nos EUA criamos um outro Wings, tendo em conta que o nosso baixista, o Calú, tinha emigrado anteriormente para os EUA. O grupo perdurou por alguns anos. Depois afastei das lides musicais por um tempo. Fazia poucas atuações. Recentemente, em 2018, criamos outra banda que batizamos com o nome de 911 Carnaval Band”.

Infelizmente, a pandemia da Covid-19 obrigou a banda a parar. Jorge Gorila, que se assume como mecânico de profissão e músico nas horas vagas como divertimento, começou então a trabalhar com mais afinco no seu CD.  “Neste momento tenho uma compilação de 16 músicas prontas, numa parceria com o Kim Alves. Tenho temas do carnaval, caso por exemplo ´Amor pa Carnaval´com letra da minha autoria e melodia do Kim Alves; Natal Virtual e Melodia d´Amor, igualmente com letra minha e arranjos do Kim Alves, de entre outros. Temos ainda uma rapsódia de Cabo Verde Show, basicamente as músicas que podiam ser transformadas em batucada”.

Recuperar memórias

Para o próximo trabalho, Gorila tem sinalizado temas antigos como ´Comboio`, ´Maria Giralda`, ´Chapéu di palha`, entre outros. Em relação as músicas do Carnaval, explica que foram pré-lançadas em 2020, mas vão estar no CD porque foram pouco divulgadas. “Foram pré-lançadas para as pessoas irem ouvindo e para serem divulgadas mais tarde. Infelizmente isso não aconteceu por causa da pandemia. Nunca foram apresentadas em nenhum espectáculo, mas estão na internet”, afirma este artista, que se mostra particularmente ansioso com a retoma da normalidade.

Quanto ao CD que pretende colocar no mercado em breve, este artista mindelense garante que o trabalho está na fase de finalização. Das 16 músicas previstas, oito são da autoria de Gorila, em parceria com César Lima, Kim Alves, Humberto Ramos, Antero Simas, de entre outros. O entrevistado explica esta grande diversidade de colaboradores com a opção de fazer um trabalho com um repertório diferenciado em termos de melodia. Falta apenas definir a capa e fazer alguns pequenos ajustes.

Apesar de assinar 8 temas, Jorge Gorila não se vê como compositor. Conforme conta, viu-se obrigado a escrever porque na altura que pretendia fazer o seu primeiro CD, em 2012, não tinha nenhuma musica da sua autoria e teve dificuldade em convencer alguns compositores a cederem os seus temas. “O meu compadre, que tocava comigo, me disponibilizou a música ´Noite e Dia`, mas precisava de mais temas para completar o projecto. Andei a falar com alguns amigos que escreviam, mas sempre esquivavam porque ainda não tinha um nome no mercado. Comecei então a passar para o papel algumas poesias e histórias da minha vida”, detalha.

Produtivo e criativo

E deu certo. Gorila conta que se descobriu uma pessoa com muita facilidade para a escrita e criativa. A prova disso, diz, é que o tema Natal Virtual foi escrito em menos de 30 minutos, a pedido do radialista Bonga Gomes. Mas gosta mesmo é de escrever temas românticas. “Consigo transformar uma simples frase em uma música. As letras vão se compondo rapidamente na minha cabeça. Também gosto de temas relacionadas com o Carnaval”, acrescenta este Gorila, cujo nome artístico veio da paixão por motorizadas.

“Gostava de fazer habilidades com motos. Nunca entrei em nenhuma competição, mas gostava de exibir na Rua de Lisboa e Praça Nova. Gostava tanto que uma vez, durante um temporal em SV, alguns amigos diziam em tom de brincadeira que era o Gorila a levantar rodas no céu”, conta com nostalgia este artista, que acredita ter inspirado muitos dos jovens em SV que hoje fazem habilidades com motorizadas. No entanto, depois de 32 anos a residir na emigração, este lamenta já não ter tantos amigos em Cabo Verde para relembrar estes tempos seja enquanto artista ou motard.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo