Cultura

Denis Graça renuncia nomeação: ‘’Não vejo sinceridade, competência, isenção e lisura nas movimentações do corpo da CVMA’’

O cantor cabo-verdiano Denis Graça renunciou a sua nomeação para esta edição da Cabo Verde Music Awards, agendada para 4 de Maio na cidade da Praia, na categoria melhor kizomba. Em carta aberta, também publicada na sua pagina do Facebook, Denis Graça explica as suas razões e reprova, de forma categórica, os métodos de selecção e motivação de escolha de artistas por parte dos organizadores da gala.

A referida carta começa por levantar uma reflexão sobre o termo kizomba e sua origem. Segundo o artista, kizomba não se trata de um gênero musical, mas sim o resultado da junção e sintonia entra a música e a dança, porquanto não aceita que a sua música seja designada de kizomba. Denis faz ainda alusão às suas raizes cabo-verdianas que estariam sendo negadas em detrimento de uma cultura que não é a dele. ‘’Nós, como músicos, símbolos culturais de Cabo Verde, somos embaixadores de Cabo Verde nos quatro cantos da terra…! Não é Cabo Verde um dos muitos símbolos turísticos no mundo…! Porquê, então, sendo eu cabo-verdiano, estou a representar, sem saber, uma outra nação?’’

Denis Graça questiona os critérios utilizados na nomeação, que na sua perspectiva são movidos por conveniência, amiguismos e outros meios que não levam em conta o mérito e trabalho de muitos artistas cabo-verdianos. ‘’Os que se penduram em galhos, foram saltando de galho em galho, mudando de corpo e indumentária e em sequências de convites, amiguismos e outros interesses, tendo, supostamente, formado um grupo ‘todo o terreno’, para, a seu belo prazer, atribuir galardões, a maior parte das vezes sem mérito, e com claros sinais de conveniência.’’ 

‘’Nomear alguém que somente tem uma obra em várias categorias, face a um mar de artistas que tanto trabalharam para honrar o país!! Isto é mérito ou conveniência?; Nomear alguém, por contiguidade familiar e outras aproximações! Isto é mérito ou conveniência?; Nomear alguém por laços sentimentais! isto é mérito ou conveniência?; Escolher elementos sem competência para avaliar questões musicais, que, encimados e com um microfone à frente dizem: este ano vamos ser rigorosos na análise das músicas, batidas… !!, isto é mérito ou conveniência?; Trazer avaliadores de outros países/culturas para apresentar o evento (e não estamos a falar de patrocinadores), que não têm nenhuma ligação a Cabo Verde!, isto é mérito ou conveniência?; Deixar de lado, e por que razões?, artistas que estão no top das preferências, por meses consecutivos, em Cabo Verde!, isto é mérito ou conveniência?; Gerar climas de tensão/emoções entre o que é música tradicional de Cabo Verde e outras mais recentes, quando todas são cantadas por cabo-verdianos!, isto é mérito ou conveniência?; Fingir esquecer nomes de cabo-verdianos espalhados por este mundo fora, com capacidades vocais bem acima da média e de excelência!, isto é mérito ou conveniência?; Humilhar artistas dizendo que uma determinada música, que até venceu numa categoria (anos anteriores), não era música, porque era um African house, e dizia vezes sem conta “já bo cre mas”!, isto é mérito ou conveniência?; Esquecer-se de apontar a música ‘Conta ma mi’ foi esquecimento ou premeditado?; Não levar em conta a vontade do povo expressa nas suas preferências, e.g., ‘Famosos de Cabo-Verde, Facebook CVMA e várias páginas de Facebook de diferentes pessoas.’’  Estas são algumas situações apontadas na carta e consideradas as mais meditativas e que tem o povo revoltado, segundo o artista. 

‘’É impossível tapar o sol com uma peneira…! Não vejo sinceridade, competência, isenção e lisura nas movimentações do corpo CVMA. Para terminar, realçamos um carácter negligente, desafiador e de baixo nível, da CVMA relativamente ao músico Denis Graça.’’

A Cabo Verde Music Awards tem suscitado indignação em várias pessoas e mesmo em artistas que não concordam com algumas nomeações e aquilo que consideram a exclusão propositada de renomados artistas cabo-verdianos. Denis Graça não é o primeiro cantor a renunciar uma nomeação da CVMA. Anteriormente, Djodje e a dupla TL Dreams, composta por Loony Johnson e Tó Semedo, ja tinham renunciado nomeações para gala da quarta edição da gala CVMA. 

O artista Nhonho Hoppfer Almada também publicou um texto na sua página do Facebook mostrando o seu desagrado pelo facto de nenhuma das músicas do seu EP “Santamaria” ter sido indicada para nenhuma das categorias da CVMA. ‘’Difícil de perceber tendo em conta a beleza e qualidade das músicas que compunham este EP’’, contesta esse cantor santiaguense.

Natalina Andrade (Estagiária)

Mostrar mais

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. O pior é que ess fantuxada é finançiada em parte com dinheiro do fundo de turismo (criado a partir da cobrança da taxa turistica) enquanto ess evento de baixo nivel e vulgar ka te traze nehum benificio a nivel de turismo, e enquanto tem ot coz priotarias que ka te finançiod por causa de falta de verbas.
    Uma vergonha prop.

  2. Guerras por trás de… [Nada] eu vejo todo mundo correndo por trás, com ilusão duma borboleta.isso nao nos levam ao lugar nenhum,nao estamos em hollywood.precisamos de amigos um com outro.

  3. O Dénis Graça tem caráter. É um homem vertical. E isso é algo que muita gente não está habituada a conviver e conhecer.

  4. O Denis é um homen de carácter, inteligente e culte. Ele é responsável dos seus actos i é consciente no que faz. Por isso que sempre admirei ele como artista e como pessoa. Ele é super realista e sempre teve a sua própria opinião. Denis tem uma indenntidade única. É fiel i morre pela verdade, essas qualidades são raras neste mundo cruel e falsa. Vamos todos respeitar sua opinião, ??one love Nilza Fortes em Rotterdam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo