Cultura

“Bibe na fónt -Sintanton stória” com Adriano Reis no CCM. Jorge Martins e César Lélis como convidados

O Centro Cultural do Mindelo vai acolher no próximo dia 6 de maio, pelas 19 horas, o evento “Bibe na font-Sintanton Stória”, um convite para as pessoas beberem os costumes, vivencias e tradições orais da ilha. A iniciativa é de Adriano Reis, que promete levar os presentes por uma viagem na essência da ilha de Santo Antão, no paladar da língua, através das Stórias. Este recebe como convidados Jorge Martins e César Lélis, do grupo Juventude em Marcha, para continuar este percurso através do teatro.

Na sua biografia, Adriano dos Reis é apresentando como um apaixonado pelas histórias, que o cativaram para a transmissão da “palavra” na partilha da sua identidade crioula africana. Partilha das vivências, costumes, tradições, saberes, sabores, sons e tons étnicos, entre outros. Filho de pais cabo-verdianos, Adriano dos Reis nasceu em Angola por um acaso. Com apenas um ano, viajou para Cabo Verde com os pais, obteve a nacionalidade cabo-verdiana. Actualmente, vive e trabalha em Portugal desde e leva ambos os países no coração para onde se desloca.

Desenvolve atividades como técnico da juventude, ator, contador de Stória, palhaço e animador sociocultural. É também formador, facilitador e dinamizador de atividades não-formais e extracurriculares, diretor artístico do festival internacional de contos: Aqu’Alva Stória – Encontro Internacional de Narração Oral da Lusofonia -, dirigente associativo e um cidadão que vive para melhorar o mundo pela cultura e a educação intercultural.

Este conta que chegou a Portugal em 2003 com um grande sonho: pisar o Teatro D. Maria II, participando numa peça de teatro. Desenvolveu um percurso de vários anos enquanto ator e cumpriu o seu sonho em dezembro de 2009. O seu trabalho como ator não ficou por aí e agarrou a oportunidade de subir a palco junto de grandes encenadores e participando em diversas peças de teatro, cinema, telenovelas, séries de televisão e espaços publicitários.

É neste percurso de cultura e de diálogo intercultural que encontrou o caminho para a integração à educação no contexto da diversidade cultural, no seio das comunidades migrantes e locais e em escolas, instituições de solidariedade social e organizações que trabalham com e para jovens.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo