Atualidade

Primeiros doutores da UniMindelo: Sete doutorandos defendem as suas teses esta semana

Um grupo de sete doutorandos defendem a partir de hoje as suas teses na Universidade do Mindelo. São os primeiros doutoramentos defendidos em Cabo Verde, numa parceria com a Universidade de Valladolid em Espanha, assumidos integralmente pela Universidade do Mindelo, instituição que completa este ano o 18º aniversário e que continua a “sonhar grande” e a investir numa formação de qualidade que já ultrapassa as fronteiras de Cabo Verde.

O reitor Albertino Graça não escondia, por isso, o seu contentamento, ao falar ao Mindelinsite deste “momento histórico” para a instituição e para o país. A UniMindelo está a completar 18 anos. É um passo gigantesco na nossa história e na das demais universidades em Cabo Verde. Estamos a ganhar um nível de escolarização muito importante e que coloca a UniMindelo num patamar superior”, destacou este nosso entrevistado, que perspectiva para este ano um total de 20 novos doutores em várias áreas.

Nesta primeira leva que arrancou hoje e vai até a próxima quinta-feira, vão defender teses sete doutorandos, dos quais dois na área jurídica, um social, um em literatura, um na área económica, um em informática e um na área de saúde. “Temos um doutoramento extremamente rico em Ciências Sociais, com um tronco comum que depois tem várias especialidades em função do interesse de cada doutorando. O mais interessante é que estes doutorandos não são originários da UniMindelo. Temos o José Lopes da Graça que estudou na Universidade de Lisboa, fez mestrado no Brasil e está a fazer doutoramento connosco. Temos o Antero Tavares, que fez licenciatura em Coimbra e Mestrado e Doutoramento na UniMindelo”, exemplifica.

A única excepção, prossegue Graça, é o Ildo Rocha, que fez a sua licenciatura na UniMindelo. Motivo para justificar ainda mais o orgulho de Albertino Graça pela confiança destes doutorandos. Este lembra, no entanto, que a instituição fez por merecer. “A nossa intenção na formação deste júri é justamente mostrar a qualidade do nosso doutoramento. Este é constituído por três professores-doutores da Universidade de Valladolid e três de Cabo Verde, no caso Rui Figueiredo Soares, que é quadro do Instituto das Ciências Jurídicas, mas também com outros percursos; Bartolomeu Varela e Daniel Medina, ambos quadros da Uni-CV e com outros percursos idem.”

Reitor Albertino Graça

De acordo com o reitor, é um júri que dá garantia de qualidade do doutoramento desta instituição, que quer ir ainda mais longe. “Este é um edifício que nunca iremos completar. Em 2009, prometemos investir três milhões de euros para transformar o então Instituto Isidoro da Graça em uma universidade. Volvidos 12 anos investimentos cerca de 1 milhão e meio de euros neste edifício e também em equipamentos. Já atingimos os três milhões, mas iremos continuar a crescer. Temos ideias extraordinárias, que foram pausadas temporariamente por causa da pandemia da Covid-19”.

Graça deixa claro, por exemplo, que o objectivo da UniMindelo foi sempre ter mais de mil estudantes, mas regista neste momento regista um pouco menos, ainda que continua assim dos 800 universitários. Era uma quebra prevista, mas acredita que retornará aos números anteriores em 2022. “Neste momento temos 12 licenciaturas, dois mestrados e um doutoramento. Chamo a atenção que um dos nossos cursos de mestrados – Ciências de Educação tem apenas estudantes do nordeste do Brasil. São, ao todo, 23 mestrandos que estão em regime de distância”, afirma este responsável, para quem a Covid-19 trouxe problemas, mas também algumas soluções.  

Quanto ao doutoramento, indica, é 100% presencial, ainda que a defesa seja parte presencial e parte por videoconferência. Mas a demanda, sobretudo do Brasil, é muita pelo que Graça já equaciona abrir mais doutoramentos. “Temos muitas parcerias com um conjunto de instituições no Brasil que disponibilizam os seus estudantes para virem fazer o mestrado e o doutoramento aqui em Cabo Verde. Fica muito mais barato, por exemplo, do que em São Paulo ou no Rio de Janeiro, mesmo com as viagens aéreas e estadia”, refere, lamentando que hub aéreo que não tenha avançado.  

É que durante o tempo em que este perdurou, foi um chamativo para estudantes brasileiros que procuravam a UniMindelo para prosseguir os seus estudos. “Creio que se o projecto do hub aéreo vingar, Cabo Verde e a UniMindelo serão uma alternativa para os estudantes do nordeste do Brasil que pretende fazer mestrado e doutoramento”, pontua, realçando o facto de, neste momento, a grande maioria dos professores da UniMindelo serem mestrados e doutorados, salvo um ou outro licenciado em áreas muito especificas em que ainda noa existem mestres e doutores no país.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo