Atualidade

Jean Emmanuel assume disputar liderança da CP para resgatar e unir a família PAICV em São Vicente

 

Jean Emmanuel da Cruz, militante do PAICV com passagem primeiro pela Juventude tambarina, mas também pelo parlamento enquanto deputado nacional e pelo Parlamento da CEDEAO, vai concorrer a liderança da Comissão Polícia em São Vicente para resgatar e unir o partido, declarou o candidato num exclusivo Mindelinsite. É esta experiência de liderança que pretende levar agora para a Comissão Política em São Vicente.

“A minha motivação para disputar a liderança do PAICV em São Vicente é, em primeiro lugar, a minha ilha. Mas quero também resgatar o partido, unir a família e fazer o PAICV crescer, tendo em conta que neste momento somos a terceira força política em São Vicente”, afirma Jean Emmanuel, este que actualmente ocupa o cargo de primeiro secretario do sector norte do partido na ilha e também líder de bancada do PAICV na Assembleia Municipal.

Enquanto candidato, Jean Emmanuel acredita que o seu percurso dentro do partido – foi membro da direcção da JPAI Nacional, responsável pelo pelouro das Relações Exteriores, tendo representado a juventude tambarina em diversas conferências internacionais, nomeadamente da Juventude Socialista (IUSY), deputado nacional e vice-presidente do Parlamento da CEDEAO de Cabo Verde – lhe concede algum conhecimento da realidade política.

“Tenho cada vez mais alguma noção e conhecimento da realidade e dos desafios que se colocam ao país, à ilha e ao PAICV. É neste âmbito e com o lema ´Unir para Crescer o PAICV` que decidi concorrer à liderança da Comissão Política. Tenho consciência que o partido é a terceira força política da ilha e precisa crescer. Quero trabalhar para resgatar e fazer o partido crescer”, assegura este candidato.

Para isso, Jean Emmanuel diz que a sua candidatura está no terreno há muito tempo. “É uma candidatura que venho a ponderar desde há muito tempo. Neste sentido, primei inicialmente por um contacto directo com os militantes. Tenho vindo a trabalhar com o grupo de base do PAICV”, avança este entrevistado, que diz ter sido também desafiado a abraçar esta causa.

Garante que o seu processo se encontra neste momento praticamente fechado. Aliás, pode ser entregue em breve, estando apenas a fazer pequenos reajustes. Mas não avança, por enquanto, nenhum nome dos integrantes da sua lista, que diz ser aberta e que vai trazer caras novas. “Vou apresentar uma lista congregadora porque a nossa candidatura quer primar pela diversidade e pela ligação intergeracional por forma a passar a experiência para os mais jovens. Digo sempre que a pluralidade é a força do PAICV”, conclui.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo