Atualidade

Discute-se conexão dos jovens com as oportunidades e com as instituições na AUYD no Mindelo

O Ministro-Adjunto do Primeiro-ministro para a Juventude e Desporto presidiu hoje no Mindelo a abertura da 8ª edição da Universidade Africana da Juventude e Desenvolvimento, uma iniciativa de interculturalidade e de conexão da juventude com as instituições de Cabo Verde, mas também da Europa e da África. Aliás, como fez questão de frisar Carlos Monteiro no seu discurso, este é um evento que foca na conexão dos jovens com as oportunidades. 

O encontro decorre sob o lema “Construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas” e tinha tudo para ser um grande evento internacional, com participação de jovens  e instituições de Cabo Verde, mas também de diferentes países africanos em não só. Mas falhou a nível da publicitação. Menos de uma centena de jovens esteve presente na abertura e, para piorar, as comunicações foram todas feitas em inglês, sem qualquer tradução por forma a facilitar o entendimento dos jovens presentes. 

Na sua intervenção, o ministro Carlos Monteiro agradeceu os parceiros e a organização do evento e explicou as razões que levaram Cabo Verde a acolher este importante encontro que, frisou, é sobre a conexão dos jovens com as oportunidades e com as instituições de Cabo Verde, de África e da Europa. “Estamos aqui para falar sobre a inclusão, sobre ser mais activo e mais responsável. Temos aqui instituições representadas que dão voz aos jovens no processo da tomada de decisão. Este pequeno país mostrou, há décadas, a maneira de estar no mundo quando escolheu abrir-se ao mundo”.

Antes, o embaixador Lourenzo Valle, presidente do Comité Executivo do Centro Norte – Sul  do Conselho da Europa, realçou que o propósito desta edição do AUYD, que acontece pela primeira vez em Cabo Verde, mais precisamente em S. Vicente, é para criar uma plataforma de juventude Euro-Africana transparente, estável e inclusiva, capaz de proporcionar às entidades a oportunidade de se conectarem através de uma abordagem intersectorial às políticas da juventude. 

A cerimónia de abertura contou ainda com intervenções de Chiara Adamo, directora da Comissão Europeia, para o Desenvolvimento Humano, Emigração, Governança e Paz e do vereador do Desporto e Juventude da Câmara Municipal de São Vicente, Janísio da Cruz Neves, em representação de A. Neves. Para esta edicto foi preparado um extenso e intenso programa de actividades. Por exemplo, para a noite de hoje realiza-se a performance de dança “Além Mar, com Bety Fernandes e Djam Neguim. 

O AUYD 2022 é organizado no âmbito do projeto “Peace YP – promover a cooperação Euro-Africana para potenciar a participação juvenil para a paz”, financiado pelos Governos de Portugal e Espanha e implementado pelo Centro Norte-Sul do Conselho da Europa. Contou com a parceria do Governo e do seu Instituto da Juventude, esta última uma das instituições selecionadas para organizar as atividades e participa com 19 jovens, sendo 13 de São Vicente, 4 de Santo Antão, 1 de São Nicolau e 1 da Boavista.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo