AtualidadeEscolha do Editor
Tendência

Aumenta para 8 os soldados mortos em acidente quando iam combater incêndio na Serra Malagueta: Governo decreta luto nacional

Aumentou para oito o número de militares mortos na sequência do acidente que aconteceu ontem na estrada de Guindon, envolvendo um camião das Forças Armadas que transportava reforços para ajudar no combate aos incêndios deflagrados em Santiago. Regista-se ainda o falecimento de um monitor ambiental, que sofreu uma queda logo nas primeiras horas do incêndio registado no perímetro florestal da Serra Malagueta.

O Governo decretou dois dias de luto nacional em memória das pessoas que morreram ontem quando capotou uma viatura das Forças Armadas em que seguiam para ajudar a combater os incêndios deflagrados na Serra Malagueta e Figueira das Naus, na ilha de Santiago. Segundo o Primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva, Cabo Verde está de luto devido ao número de militares que perderam a vida nesse acidente. Em nota, o Ministério da Defesa confirma a ocorrência de oito óbitos e informa que há ainda alguns feridos em estado grave.

“Estou a acompanhar esta trágica situação, pelo que manifesto em nome do Governo de Cabo Verde, minha total solidariedade aos familiares e à instituição Forças Armadas. As nossas preocupações e desejos de recuperação para os feridos, alguns em estado grave, de entre os quais um colaborador do Ministério da Agricultura e Ambiente”, disse ontem o Chefe do Governo, num curto comunicado publicado na sua página no Facebook.

Por seu lado, o Presidente da República exprimiu a sua “imensa consternação” perante o incêndio que já consumiu uma área substancial do perímetro florestal da Serra Malagueta, tendo originado a perda de vidas humanas. “Entende o Chefe de Estado que todo o país está perante uma enorme provação e uma profunda tristeza”, considera José Maria Neves, que saudou, entretanto, os “ingentes esforços” dispensados no combate a ao incêndio de “proporções trágicas” para a realidade cabo-verdiana.

Em comunicado, as Forças Armadas confirmam a morte de oito pessoas que seguiam numa viatura destacada para apoiar no combate aos incêndios. Ontem as Forças Armadas asseguraram que as vítimas mortais estavam a ser identificadas por forma a comunicar a ocorrência aos familiares. Em resultado do acidente, toda a equipa de saúde das Forças Armadas foi acionada de imediato para tentar socorrer as vítimas e apoiar as estruturas de saúde que receberam os sinistrados.

Pub.

Há fortes suspeitas de mão criminosa nos incêndios e ontem foi detido um suspeito na zona de Serra Malagueta. Informações avançadas pela imprensa dizem que as chamas começaram neste referido perímetro florestal e depois se alastraram em direção a Tarrafal – Santa Catarina para as zonas de Curral de Asno, Locotano, Pedra Cumprida, Curral Velho, Figueira das Naus e Fundura. Nenhuma residência foi afectada, mas alguns currais foram atingidos.

Várias equipas de emergência foram destacadas, mas as zonas onde os incêndios ocorrem são de difícil acesso.

Mostrar mais

Kimze Brito

Jornalista com 30 anos de carreira profissional, fez a sua formação básica na Agência Cabopress (antecessora da Inforpress) e começou efectivamente a trabalhar em Jornalismo no quinzenário Notícias. Foi assessor de imprensa da ex-CTT e da Enapor, integrou a redação do semanário A Semana e concluiu o Curso Superior de Jornalismo na UniCV. Sócio fundador do Mindel Insite, desempenha o cargo de director deste jornal digital desde o seu lançamento. Membro da Associação dos Fotógrafos Cabo-verdianos, leciona cursos de iniciação à fotografia digital e foi professor na UniCV em Laboratório de Fotografia e Fotojornalismo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo