Social
Tendência

STJ “profundamente consternada” com morte de Raul Querido Varela

O decano dos magistrados de Cabo Verde, Raul Querido Varela, faleceu ontem, aos 96 anos, vitima de doença prolongada. Em uma nota de pesar enviada à imprensa, o Supremo Tribunal da Justiça diz que foi com profunda consternação que este e os demais Tribunais Judiciais, bem como os Magistrados e Oficiais de Justiça tomaram conhecimento do passamento deste Venerando Juiz Conselheiro aposentado.

Raul Querido morreu ontem na sua residência em Achada de Santo António. Na sua nota de pesar, o STJ diz que, ainda no tempo colonial, Raul Querido se destacou pela sua probidade e verticalidade, e foi o Primeiro Presidente da Mais Alta Instância da Justiça  de Cabo Verde Independente, na altura designada por Conselho Nacional de Justiça.

Foi igualmente o Juiz Conselheiro que serviu por mais tempo no Supremo Tribunal de Justiça, que também era o Tribunal Constitucional do nosso País, até à cessação das suas funções em Outubro de 2015”, lê-se na nota.

Distinto jurista e tratado sempre, aliás a justo título como o decano dos Magistrados Cabo-verdianos, refere, Raul Querido deixa um legado que concitará, por certo, o mais vivo interesse da Comunidade Jurídica Cabo-verdiana. Nesta hora de dor, os Magistrados Judiciais e todos os que trabalham nos Tribunais inclinam-se perante a sua memória e apresentam aos familiares e amigos os mais sentidos pêsames.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo