Social
Tendência

OMCV e Turn On Success equipam Delegacia de Saúde de S. Vicente com ecógrafo oferecido pelo Hospital Lusíadas e sua equipa

A Delegacia de Saúde passa a contar com novo ecógrafo, aumentando assim a sua capacidade de resposta na ilha de São Vicente e o tipo de serviço prestado. Com este equipamento oferecido pelo Hospital Lusíadas em Portugal, através da Organização das Mulheres de Cabo Verde e da Turn on Success, agora poderão ser feitas ecografias ginecológicas e obstétricas, bem como cardíacas naquela unidade de saúde.

“É um ecógrafo com várias sondas, inclusive sonda cardíaca, é uma mais-valia para a Delegacia de Saúde porque é mais um ecógrafo com maiores funcionalidades do que a que temos. Esse equipamento vai possibilitar-nos fazer mais este tipo de exame e assim uma mais-valia para a instituição e para a população, principalmente a população que não consegue realizar estes exames no privado”, garantiu o delegado de saúde, Elísio Silva.

Esta doação foi graças à oferta do Hospital Lusíadas que, através das organizações sociais Organização das Mulheres de Cabo Verde e Turn on Success, identificaram a carência e pelas parcerias procuraram apoios e fizeram esta ponte. “Já temos parceria com a OMCV, por causa de outras questões sociais. E, através da OMCV, a Presidente da Associação Turn on Success – Liliana Cunha, veio a São Vicente em Junho para fazer o levantamento das necessidades, e viu uma jovem grávida de seis meses, que não tinha a possibilidade de fazer uma ecografia. Ela ficou bastante sensibilizada com a situação, regressou a Portugal, sem nada prometer. Entretanto, dois dias depois ligou-me a dizer que conseguiu através do Hospital Lusíadas um ecógrafo, usado mas em bom estado”, explicou Bruna Ferreira, membro da Associação Turn On Success.

Esta doação acompanha a modernização que tem acontecido na Delegacia de Saúde, que nos últimos tempos passou a disponibilizar serviços de imagenologia, como raio-x e ecografia, para diminuir a demanda em São Vicente, com equipamentos comprados pelo Governo de Cabo Verde, através do Projeto Belga. Desta forma, a DS espera estreitar ainda mais a relação que já dura com a OMCV, demostrada principalmente durante a pandemia, com apoios principalmente na doação de materiais de proteção.

A delegacia dispõe de um imagenologista para a maioria dos exames de imagem, porém falta um especialista para a ecocardiograma. O delegado espera, através da parceria com o Hospital Batista de Sousa, ter um especialista para realizar este tipo de exame, com a ideia de diminuir a demanda no hospital e lista de espera.

Ambas as Associações pretendem que esta doação não seja a única, pelo que esperam estreitar ainda mais a relação com a Delegacia de Saúde para tentar colmatar atuais e futuras carências da instituição de saúde. “O Hospital Lusíadas Lusíadas colabora, sempre que possível, com projetos sociais de apoio à saúde, pois entende que é uma forma de multiplicar a missão que move os seus colaboradores todos os dias: Viver Vidas mais Saudáveis e Contribuir para que o Sistema de Saúde Funcione Melhor para Todos.” Mostraram-se disponíveis para dar apoio em termos de equipamentos e porque possuem facilidade em renovar os seus equipamentos, materiais esses que estão usados mas sem avarias. Portanto, a ideia é disponibilizar estes apoios com funcionalidade, sem nenhuma peça em falta”, sublinhou Bruna Ferreira, responsável pela Turn On Success em São Vicente.

Segundo a Delegada da OMCV, Fátima Balbina, no início a ideia era que o aparelho fosse destinado para a instituição que dirige. Porém, como forma de democratizar ainda mais a sua utilidade, ambas as Associações direcionaram este apoio à DS. “Estamos satisfeitos porque o delegado de saúde garantiu-nos que tem boas funcionalidades e é melhor do que o que existia na DS. Iremos continuar a procurar outros aparelhos e a manutenção dos mesmos para melhor servir as pessoas com mais necessidade. Sendo um direito, todos deverão realizar os seus exames e a OMCV tem a noção que muita gente prefere realizar noutros locais os seus exames, mesmo sem condições, quando a lista de espera é grande”, frisou a delegada.

Esta enaltece ainda a intervenção da Embaixada de Cabo Verde em Portugal, bem como a Rangel Logistics Solutions que apoiou a chegada do Ecógrafo em Cabo Verde sem nenhum custo acrescido.

Sidneia Newton

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo