Escolha do EditorSocial
Tendência

Fátima Balbina: “O melhor investimento que um ser humano deve fazer em si é na formação”

A delegada em São Vicente da Organização das Mulheres de Cabo Verde presidiu ontem o encerramento do curso em fotografia digital e aconselhou os jovens a seguirem apostando na formação como um investimento seguro. Nesta que foi a última atividade do mês de Março da OMCV, a delegada aproveitou para agradecer aos jovens e ao formador pela dedicação neste período.

“O formador colabora com a instituição há alguns anos, por isso merece todo meu apreço, assim como aos jovens que confiaram nas suas capacidades e na organização para se formarem”, enfatiza Fátima Balbina, que se mostrou satisfeita por ter cumprido as atividades programadas para o mês de março e que culminou com a entrega de certificados aos formandos em fotografia.

A delegada sublinhou nesse acto que o conhecimento nunca é demais, uma vez que, na sua visão, “o saber não ocupa espaço” e quem investe na formação nunca se arrepende, pois é algo que levará para toda vida. Por isso aconselhou o grupo a dar seguimento ao que começaram a aprender na instituição situada na pracinha Dr. Regala.

Nas quatro semanas de convivência com os jovens, o formador Kimzé Brito realçou que esta formação foi das mais proveitosas que já deu devido as condições de trabalho que encontrou na OMCV. Além disso, sublinha, teve ao seu dispor câmaras fotográficas suficientes para possibilitar uma boa prática dos 10 alunos.

“Gostei da curiosidade e do interesse demonstrado pelos alunos. Formamos principalmente um grupo de amigos unidos pela paixão pela fotografia”, expõe o fotógrafo, que aproveitou o momento para parabenizar a OMCV pelos 40 anos e agradecer a organização por ter incluído o curso na programação.

O grupo de formandos foi composto por jovens com diferentes níveis de conhecimento de fotografia – desde os que nunca tinham estado em contacto com uma câmara aos já familiarizados com o instrumento.

É o caso do jovem Luan, que teve conhecimento da ação formativa através do avô, o conhecido fotógrafo Djibla. Apesar de fotografar há alguns anos, decidiu mesmo assim participar. “Quis participar porque sempre se pode aprender algo mais”, garante Luan, que realçou o empenho do formador e o nível de convivência com os colegas.

Já o militar Anildo assegurou que sempre foi fascinado pela fotografia, mas que nunca tinha tido oportunidade de frequentar uma formação. Para ele, o curso foi um presente de aniversário pois, à semelhança da OMCV, completou agora os quarenta anos de vida.

Segundo o jornalista Elvis Carvalho, há meses que tem estado a tentar se integrar numa das formações de fotografia, porém o tempo não facilitava. Assegurou que vai agora aplicar na sua área profissional os conhecimentos adquiridos.

Umas das quatro mulheres que esteve na formação é Charlene, uma jovem residente na Ribeira de Calhau e que se deslocava 4 vezes por semana para assistir as aulas na cidade. Segundo Charlene, não tinha nenhuma noção de fotografia e do funcionamento de uma câmara quando decidiu embarcar-se nesta aventura. Encerrado o curso, garante ter aprendido muito sobre essa arte. Ela que conclui assim a sua segunda formação na OMCV, depois de ter participado num curso sobre culinária.

Sidneia Newton

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo