Social

Desemprego “empurra” idoso para Lixeira de S. Vicente

A falta de emprego fez Virgílio Rodrigues, 62 anos, conhecido por “Gudjila” e pai de três filhos, ir parar na Lixeira Municipal de São Vicente, na Ribeira de Vinha. Tem uma das vistas mais privilegiadas da ilha, com o Monte Cara no horizonte, mas não consegue apreciar esta beleza. Há mais de 10 anos desempregado e sem saber com se sustentar, este idoso conta que foi se refugiar na lixeira, em busca do pão de cada dia.

Rodrigues contou ao Mindelinsite que a Câmara de São Vicente não lembra se ele e outras pessoas que vivem na lixeira existem. A prova disso é que, no início da pandemia da Covid 19, foram “socorridos” apenas por um grupo de pessoas voluntárias que se deslocou à lixeira para distribuir comida. “É uma tristeza os governantes desta nossa terra, Cabo Verde, lembrarem de nós somente no período de campanha para nos enganar” desabafa.

Virgílio e sua casa

Este assume que não tem condições de sustentar os três filhos, mas também não quer ser um peso para eles, por isso optou por ir viver na lixeira onde sempre pode encontrar algo para vender ou para comer. “Infelizmente, tem dias que não encontramos nada de valor e ficamos sem comer. Ás vezes isso acontece por dias seguidos. É difícil, sobretudo para as crianças da lixeira”, frisa, realçando que não recomenda a ninguém viver nestas condições.

Apesar da idade, garante que ainda tem força e disposição para trabalhar. Infelizmente, encontrar um trabalho na sua idade é ainda mais difícil. Por isso deixa um apelo ao Governo e às autoridades locais para terem mais sensibilidade para com as pessoas que vivem nas lixeiras. E são muitas.

Lidiane Sales (Estagiária)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo